Coimbra  2 de Março de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

REPORTAGEM: Em tempo de aniversário Seminário de Coimbra renova caminhos do futuro

17 de Junho 2023 Jornal Campeão: REPORTAGEM: Em tempo de aniversário Seminário de Coimbra renova caminhos do futuro

O Seminário Maior de Coimbra vai celebrar 275 anos, em Julho, do lançamento da primeira pedra e, para assinalar a data, foram programadas iniciativas culturais nos dias 14, 15 e 16 do próximo mês. 

Esta é a primeira vez que a programação da efeméride se estende por três dias. Como afirma Nuno Santos, Reitor do Seminário, “as celebrações mais fortes ocorreram quando o edifício completou 271 e 273 anos”. Na primeira data, foi lançado um livro com fotografias e textos da instituição. Já na segunda, “fizemos uma sessão na biblioteca para sinalizar o trabalho que estava sendo feito neste espaço”. 

“Este ano, queríamos dias repletos de actividades para todas as pessoas”, completa.

A programação arranca na sexta-feira (14), pelas 21h30, com a visita nocturna à Biblioteca Velha do Seminário.

No sábado (15), para além das visitas gerais há uma especial, onde é possível conhecer um pouco mais sobre a história de três figuras (Póvoa dos Reis, Padre Américo Aguiar e Nunes Pereira). Além disso, está marcado um concerto de órgãos de tubos durante a tarde, realizado pelo coro Carlos Seixas, e, à noite, a apresentação musical de Filipe Furtado, pela empresa Blue House.

Já no domingo (16), dia do aniversário, decorre a missa habitual nos jardins do Seminário (11h00), um piquenique para o almoço, o concerto solidário do coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra e, para encerrar, um jantar filantrópico, pelas 20h00.

“A iniciativa surgiu quando se colocou a hipótese do coro dos Antigos Orfeonistas fazerem um concerto solidário para a instituição. A partir daí, começou-se a desenhar o programa todo. Esta foi uma iniciativa de pessoas que estão ligadas ao coro, que queriam ajudar as obras”, explica Nuno Santos.

Desde 2020 o Seminário tem vindo a realizar trabalhos de requalificação. O montante investido para esta obra foi de cinco milhões de euros, mas o valor não é suficiente, como contou o Reitor e o “Campeão” já referiu em ocasiões anteriores.

Mesmo com um orçamento abaixo do necessário, Nuno Santos foi capaz de realizar alterações positivas no local. “Acho interessante estarmos a celebrar 275 anos e poderíamos pensar que, por ser muito tempo, estaríamos numa fase de decadência ou de manutenção, mas, justamente nesta idade, estamos a rejuvenescer , sem perder a nossa identidade, mas a responder a um tempo completamente diferente”, afirma. 

“Isso é vitalidade: procurar, em cada contexto, responder com a mesma força”, completa o padre Nuno Santos. “Acredito que o Seminário nunca teve tanto vigor quanto nos últimos anos”.

 

O Seminário preparou um fim-de-semana repleto de actividades culturais para assinalar o seu aniversário

 

A requalificação do Seminário

O Reitor Nuno Santos foi para o Seminário Maior de Coimbra em 2016 e, desde então, tem vindo a realizar mudanças: abriu o espaço para visitas turísticas em 2017, deu início à empreitada em 2020 e, ao longo de todos esses anos, promove um trabalho cultural que liga arte e espiritualidade.

Foi desta forma que o número de seminaristas na instituição passou de dois (2017), para onze (2023). Embora a casa tenha registado este aumento, a tendência verificada na Europa é a do decréscimo de seminaristas.

Os objectivos desta casa, entretanto, vão além de atrair pessoas para o caminho espiritual. O projecto pretende, também, abrir portas, dar a conhecer o Seminário e acolher. Para isso, o padre apostou numa dimensão cultural e social que envolve um conjunto de espaços para concertos, exposições e congressos.

Os cinco milhões que foram investidos, embora muito já tenha sido feito (cerca de 60%), não são suficientes para concluir a empreitada. 

Apesar da projecção de que as obras se prolonguem por mais dois anos, como não há orçamento, pode ser preciso parar a construção antecipadamente. “Iremos até onde conseguirmos”, afirma.

 

Um local para turismo religioso

Parte desta obra permitiu ao Seminário inaugurar, em Maio passado, 19 quartos, com 40 camas, destinados aos peregrinos, às actividades de retiro e aos seminaristas.

O objectivo desta iniciativa é “acolher pessoas” com diferentes propósitos: de interessados no turismo espiritual (grande foco deste projecto), até “quem queira escrever um livro”, passando por grupos “de meditação” e por doutorandos.

Além da experiência de passar a noite no local, o hóspede poderá desfrutar de um programa que conjuga cultura e espiritualidade. Entre os eventos disponíveis há actividades de cariz religioso, como as missas de terça-feira (19h00) e de domingo (11h00), bem como as orações na parte da manhã (de terça a sexta-feira), além de peças de teatro e concertos. 

“Em Portugal não há muitas experiências deste tipo e o que existe não está articulado. Portanto, queremos ser mais um contributo e, sobretudo, dar um passo naquilo que será uma articulação nacional”, explica.

Para fazer as reservas, basta entrar no site oficial do Seminário de Coimbra e aceder à área de contacto com a instituição. 

“Os hóspedes podem participar nas várias actividades desenvolvidas” e na vida comunitária deste edifício de 1765, considerado Monumento Nacional.

 

Há dois anos como Monumento Nacional

O Seminário Maior de Coimbra celebrou, no passado 7 de Junho, o seu segundo aniversário de classificação como Monumento Nacional.

Este reconhecimento “recupera e dá a devida expressão ao seu papel como competente testemunho simbólico e religioso”, além de ser um testemunho “de vivências singulares e factos históricos, do seu valor estético, técnico e material”, afirma a instituição em comunicado.

“Ao longo destes dois anos, o Seminário tem levado a cabo importantes trabalhos de reabilitação do edifício e dos seus espaços envolventes. Conscientes da importância do legado recebido, este período tem sido acompanhado pela recuperação activa das histórias e memórias dos muitos seminaristas que passaram pela instituição ao longo de mais de dois séculos e meio”, completa.

Além disso, no dia 5 de Junho deste ano, foi aprovada, por unanimidade, em sessão do executivo da Câmara Municipal de Coimbra, a classificação como ZEP – Zona Especial de Protecção, um “importante instrumento para a salvaguarda da área envolvente”.

“O Seminário Maior de Coimbra não é apenas mais um dos bens patrimoniais da Igreja, é, antes de mais e sobretudo, um espaço de exceção que permite o encontro entre pessoas, comunidades e ideias. Queremos que seja uma casa para todos, onde possam sentir-se acolhidos e tocados pelo sagrado”, completa.

Para visitar

A exposição temporária “Santos da Casa [Não] fazem milagres – ´Tu és o princípio de um grande Santo`” está patente na Oficina-Museu Nunes Pereira, no Seminário Maior de Coimbra, até 20 de Janeiro de 2024.

O objectivo desta mostra passa por dar a conhecer as inúmeras obras do padre Monsenhor Nunes Pereira e destacar os Santos Patronos escolhidos pela Diocese de Coimbra para representá-la na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2023. 

Além disso, “teremos novamente em exposição, de modo mais permanente, a obra maior de Nunes Pereira – Os Contos de Fajão -, que são constituídos por 23 quadros xilogravados”, afirma o Seminário em comunicado.

Há também algumas esculturas alusivas a esta temática, do escultor Rui Nóbrega, que se associou à iniciativa.

Mas há mais para visitar: o Seminário possui diversas instalações, como o museu Póvoa dos Reis, os aposentos do Bispo, capelas, uma biblioteca com mais de 9.000 volumes e a igreja Sagrada Família.

Além disso, vale a pena conhecer o baloiço, que possui uma vista incrível para o Rio Mondego e que, desde 2021, conta com um bar de apoio.

 

Este placar ao pé do baloiço apresenta os santos que foram escolhidos para representar Coimbra na JMJ. A frase que se encontra no painel, “tu és o princípio de um grande Santo”, é de Nunes Pereira

 

Fernanda Paçó
»» [Reportagem da edição impressa do “Campeão” de 15/6/2023]