Coimbra  22 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Região de Coimbra vai receber evento internacional de ciclismo

1 de Setembro 2021 Jornal Campeão: Região de Coimbra vai receber evento internacional de ciclismo

A primeira edição do UCI Granfondo World Series Coimbra Region, que se vai realizar a 23 e 24 de Outubro, foi apresentando, ontem (31), na Praça da Europa, na Figueira da Foz.

De acordo com o Município da Figueira da Foz, pretende-se que este seja “o maior e mais internacional evento de ciclismo” realizado em Portugal.

Na sessão estiveram presentes o presidente da Câmara da Figueira, Carlos Monteiro; o presidente do Município de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão; o secretário-executivo da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC), Jorge Brito; o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), Delmino Pereira; o presidente da Turismo Centro de Portugal (TCP), Pedro Machado; o director-executivo da Cabreira Solutions, João Cabreira; a representante da empresa naming sponsor – Catlike, Rita Cardoso; e representantes de várias entidades civis e militares e alguns autarcas.

Erwin Vervecken, responsável máximo pela UCI Gran Fondo World Series, não pôde estar presente, contudo enviou uma mensagem na qual expressou o orgulho em inserir no calendário mundial do Granfondo a UCI Granfondo World Series Coimbra Region, “num compromisso estabelecido para os próximos três anos e com a certeza de que os créditos reconhecidos à FPC, aos municípios envolvidos e à Cabreira Solutions, farão parte do garante deste projecto que a nível mundial dá ânimo e dinâmica turística às regiões e motiva o aparecimento de novos praticantes amadores da modalidade”. O mesmo deixou ainda votos de que esta prova seja “um marco relevante para os acontecimentos desportivos em Portugal e que seja um importante momento de viragem pós pandemia.”

Carlos Monteiro, que abriu a sessão, salientou que tanto Montemor-o-Velho como a Figueira da Foz são concelhos com tradição ciclista, tendo evocado os nomes de Bento Pessoa e Alves Barbosa, e referido que, para além da realização conjunta da prova, os Municípios têm “trabalho mais profícuo” para efectuar, como a Ciclovia Montemor – Coimbra, a Europista Figueira-Montemor- Cantanhede- Mealhada e a Eurovelo (Figueira da Foz – Mira e Cantanhede).

O autarca enalteceu o trabalho que a CIM-RC tem efectuado no investimento e apoio às candidaturas para percursos cicláveis, ciclovias e também à articulação que está a ser feita quanto às bicicletas partilhadas.

O edil referiu que, em 2020, a Figueira da Foz, em termos de dormidas esteve acima da média nacional e que na região o concelho é apenas superado por Mortágua. O mesmo salientou a aposta que tem sido realizada no turismo “e que é para continuar” e enfatizou que “eventos com esta dimensão ajudam a reduzir a sazonalidade”.

Os restantes intervenientes foram unânimes em salientar a importância da iniciativa, considerando-a uma mais-valia para o território, com uma visão agregadora de dimensão regional e até internacional, uma vez que permite atrair novos segmentos de públicos, nacionais e internacionais à região, promover o turismo, a dinâmica na hotelaria, na restauração e no comércio local.

Jorge Brito, em particular, enfatizou o trabalho que tem vindo a ser feito pela CIM-RC, que conta já com mais de um milhar de km em percursos pedestres e ciclovias (adjudicadas ou em obra), que “convidam os utilizadores a ter condições que não têm em mais nenhum lugar do mundo” e que irá permitir um posicionamento do território “diferenciador no contexto europeu”.

A primeira edição do UCI Granfondo World Series Coimbra Region é aberta à participação de todos os ciclistas, ciclo desportistas e cicloturistas (federados ou não federados), de ambos os sexos, de qualquer nacionalidade, e maiores de 19 anos de idade à data do evento. A iniciativa é promovida pela Cabreira Solutions em conjunto com os Municípios de Montemor-o-Velho e da Figueira da Foz, conta com o apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo e o aval internacional do UCI Gran Fondo World Series, em cujo calendário está incluído, sendo o único evento Península Ibérica pontuável para o efeito.

Composto por dois dias, o Granfondo World Series Coimbra Region permitirá aos atletas realizar, no sábado, 23 de Outubro, um contrarrelógio com 17,3 km que seguirá a linha de costa atlântica, pela marginal, e que contará com 300 participantes (já só restam 40 inscrições). No domingo, dia 24, realiza-se o Granfondo (com 151,7km) e o Mediofondo (com 100 km), que irão partir de Montemor-o-Velho, passando por vários concelhos – Figueira da Foz; Soure; Penela; Miranda do Corvo e Condeixa.

A organização prevê que o evento, neste primeiro ano, chegue aos mil participantes. João Cabreira acredita que nos próximos dois anos o evento “pode chegar aos dois mil participantes, sem grande dificuldade”.

A Câmara Municipal da Figueira da Foz informou que cerca de metade dos inscritos são estrangeiros, provenientes da Rússia, Estados Unidos da América e Austrália, entre outros países, principalmente europeus.

A conferência de imprensa serviu também de mote para apresentar, de forma genérica, a prova Race Nature, que irá realizar-se de 17 a 19 de sSetembro, na Figueira da Foz e em Montemor-o-Velho e que, segundo Emílio Torrão, é um “evento para a família, amigo da família, popular, de grande afectividade”,

A iniciativa irá comtemplar algumas medidas na área ambienta, no sentido de deixar uma “Pegada Positiva”, como por exemplo um conjunto de acções de sensibilização junto dos participantes no evento como a promoção de um Ecossorteio – medida pró-ambiental que visa fomentar a prática de recolha de lixo e depósito apenas no local de meta de forma que o percurso sofra o mínimo impacto possível. Os atletas depositam o lixo numa tômbola e são depois sorteados com prémios pela sua boa prática. Esta medida visa a criação e reforço de hábitos/atitudes amigos do ambiente.

Também os copos de plástico serão substituídos por copos de papel e as garrafas de 0.33cl vão ser eliminadas da prova e substituídas por um boião reutilizável alusivo à prova, de forma a diminuir a quantidade de plástico utilizada.