Coimbra  2 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Região de Coimbra tem projecto de 1,3 milhões para travar fogos

11 de Janeiro 2017 Jornal Campeão: Região de Coimbra tem projecto de 1,3 milhões para travar fogos

Mais de 250 hectares de rede primária de faixas de gestão de combustível podem vir a ser abertas em cinco concelhos do distrito de Coimbra, no âmbito de um projecto da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra.

A candidatura foi submetida à medida “Instalação de Redes de Defesa da Floresta Contra Incêndios em Terrenos Não Privados”, do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, no âmbito do Portugal 2020, anunciou, hoje, a entidade intermunicipal.

O projecto envolve os municípios de Lousã, Mira, Miranda do Corvo, Pampilhosa da Serra e Penacova e foi candidatado com um investimento total de 1,3 milhões de euros, a que deverá corresponder uma comparticipação de 1,1 milhões de euros.

Prevê a abertura de 257 hectares de faixas de rede primária de faixas de gestão de combustível, de 31 hectares de faixas de rede secundária e a beneficiação de 63 quilómetros de rede viária florestal, “infraestruturas fundamentais para a defesa da floresta contra incêndios e salvaguarda do património florestal da região”.

“O aumento da probabilidade de ocorrência de incêndios florestais potenciado pelas alterações climáticas implica uma maior exigência da capacidade de intervenção no combate a estes fenómenos, de forma a minimizar os avultados danos ambientais e patrimoniais daí resultantes”, refere a CIM.

Segundo a Região de Coimbra, o projecto assume “importância estratégica para a promoção da adaptação às alterações climáticas e prevenção e gestão de riscos através do reforço da instalação das redes de defesa da floresta contra incêndios, da diminuição da carga de combustível e reforço do acesso a pontos de água, em terrenos não privados, da propriedade ou sob administração dos municípios envolvidos”.

“Esta candidatura vem reforçar o papel agregador da CIM da Região de Coimbra, que assume a floresta como um recurso endógeno a preservar e a melhoria da rede de defesa da floresta contra incêndios como um instrumento no combate aos incêndios florestais, naquilo que se preconiza como um pilar para a estratégica intermunicipal”, refere-se.

A CIM da Região de Coimbra agrega os municípios de Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares.