Coimbra  26 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Região Centro com taxas de ocupação na Páscoa acima dos 75 por cento

17 de Abril 2019

O Centro de Portugal vai receber milhares de turistas na época da Páscoa, com taxas de ocupação hoteleira acima dos 75 por cento em toda a região, de acordo com estimativas divulgadas hoje pela entidade regional de Turismo.

“O fim-de-semana da Páscoa vai ser globalmente positivo para a actividade turística no Centro de Portugal, que vai registar taxas de ocupação elevadas. Essa é a indicação que resulta de um inquérito feito às unidades hoteleiras e de turismo em espaço rural, conduzido pelo Turismo Centro de Portugal nos últimos dias”, revelou a entidade presidida por Pedro Machado.

Os dados, recolhidos até hoje, mostram que a procura para estes dias é grande em todo o território do Centro de Portugal, com a taxa de ocupação a atingir, na globalidade da região, os 76 por cento na sexta-feira e os 71 por cento no sábado.

Na amostra, correspondente a cerca de um terço dos estabelecimentos hoteleiros e de turismo no espaço rural da região, há 80 empreendimentos que neste momento já têm a lotação esgotada em pelo menos um dos dias deste período.

“A procura provocará um impacto particularmente expressivo na sub-região Beiras e Serra da Estrela, que apresenta uma taxa de ocupação de 82 por cento, na sexta-feira, e de 77 por cento, no sábado, e na sub-região Oeste, com respectivamente 82 por cento e 77 por cento”, esclarece a Turismo Centro.

Os empresários de turismo das sub-regiões de Coimbra (80 por cento na sexta-feira e 73 por cento no sábado), Aveiro (77 por cento e 73 por cento), Castelo Branco (71 por cento e 74 por cento), Médio Tejo (72 por cento e 67 por cento) e Viseu (70 por cento e 66 por cento) esperam também grande afluência de visitantes.

“Estes números demonstram a grande diversidade de oferta que caracteriza a região. As Regiões de Coimbra, Viseu, Aveiro, Castelo Branco e Leiria, as Beiras e Serra da Estrela, o Médio Tejo ou o Oeste oferecem experiências muito diferentes a quem as visita, desde a neve à natureza e ao mar, a cultura e a religião, as aldeias e o Património da Humanidade, a gastronomia e os vinhos”, refere a entidade regional.

O facto de todas apresentarem taxas de ocupação elevadas por esta altura “é um sinal da vitalidade da região como um todo”, conclui a Turismo Centro.