Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ramos e Arnaudov vencem no dardo e no peso com recordes dos campeonatos

30 de Junho 2024 Jornal Campeão: Ramos e Arnaudov vencem no dardo e no peso com recordes dos campeonatos
Leandro Ramos e Tsanko Arnaudov bateram hoje os recordes dos Campeonatos de Portugal de atletismo nos lançamentos do dardo e do peso, respectivamente, para arrecadarem, em Coimbra, os títulos nacionais destas disciplinas.

Na primeira jornada da 109.ª edição dos Campeonatos, Leandro Ramos (Benfica) conquistou o título nacional no dardo pela quinta vez seguida, com 83,10 metros, a sua segunda melhor marca de sempre, só atrás do seu recorde nacional (84,78, em 13 de maio de 2022).

Após duas tentativas – abdicou das restantes -, o atleta natural de Oliveira do Bairro venceu folgadamente, com mais de 13 metros de vantagem sobre o segundo, Ilírio Nazaré (Sporting), que não foi além dos 69,91.

No peso, o recordista nacional Tsanko Arnaudov (Torreense) igualou a melhor marca dos campeonatos, com 20,79 metros – o mesmo registo que conseguiu em 2017 –, impondo-se a Francisco Belo (Benfica), segundo com 20,14.

Após regressar de lesão, o marchador João Vieira (Sporting), que retomou os treinos há duas semanas, falhou a possibilidade de conquistar o seu 46.º título de campeão nacional, ao não ir além do segundo lugar nos 10.000 metros marcha, em 41.59,28 minutos, a mais de um minuto do sub-23 Tiago Ramos (Sporting), com recorde pessoal, em 40.41,93.

No sector feminino, Vitória Oliveira (Benfica) impôs-se facilmente, em 44.35,79 minutos, à também benfiquista Inês Mendes, que gastou 47.33,08 para cumprir os 10.000 metros marcha.

Sem surpresa, Cátia Azevedo (Sporting) arrebatou o 10.º título consecutivo nos 400 metros, em 53,16 segundos, Lorene Bazolo (Sporting) o nono seguido nos 100, em 11,40 segundos, Pedro Buaró (Benfica) o terceiro, segundo consecutivo, no salto com vara, com 5,40 metros, e Gerson Baldé (Benfica) o segundo no comprimento, com 7,84 metros.

Nos 400 masculinos, Omar Elkhatib (Sporting) revalidou o título, com o registo de 45,86 segundos, superando o recordista nacional e companheiro de equipa João Coelho, segundo em 46,11.

Delvis Santos (Sporting) estreou-se a vencer nos 100 metros, com 10,42 segundos, a mesma marca de Carlos Nascimento (Sporting), segundo, enquanto o antecessor André Prazeres (Benfica), terceiro na final, conseguiu hoje a melhor marca nacional do ano na semifinal (10,32).

Etson Barros (Benfica) somou o seu quarto título nos 3.000 obstáculos, em 08.39,66 minutos, após um sprint com o açoriano Lourenço Rodrigues (Juventude Ilha Verde), que gastou mais quatro centésimos de segundo, enquanto Laura Taborda (Sporting) conseguiu, sem dificuldade, o seu segundo cetro seguido, em 10.00,73 minutos.

Na ausência de Agate Sousa (Benfica), medalha de prata nos Europeus Roma2024, Evelise Veiga (Sporting) somou o seu oitavo título no salto em comprimento, com 6,42 metros.

No lançamento do disco, Liliana Cá (Sporting), bronze em Roma2024, arrebatou o seu sétimo cetro, o quarto seguido, com 63,22 metros, a mesma marca alcançada por Irina Rodrigues (individual), quarta na capital italiana, que soma 10 títulos.

Isaac Nader (Benfica) triunfou pela quinta vez nos 1.500 metros, em 3.39,04 minutos, num duelo com o companheiro de equipa José Carlos Pinto, que gastou mais 52 centésimos, enquanto Patrícia Silva (Sporting) venceu, no feminino, com alguma vantagem, em 4.22,90 minutos.

Mariana Pestana (Estreito) sagrou-se campeã no lançamento do no martelo, com 58,49 metros, enquanto as equipas do Sporting venceram as estafetas 4×100 metros, no feminino, por Beatriz Andrade, Patrícia Rodrigues, Olímpia Barbosa e Joana Pestana), em 46,05 segundos, e no masculino com Igor Oliveira, Osvaldo Barbosa, Guilherme Mendo e Wilson Pedro, com o tempo de 41,67.

Nas provas combinadas, Jéssica Barreira segue na primeira posição do heptatlo, com 3.587 pontos, e Edgar Campré (Benfica) no decatlo, com 4.033.