Coimbra  3 de Dezembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

PS promete ser “oposição responsável e construtiva” em Coimbra

20 de Outubro 2021 Jornal Campeão: PS promete ser “oposição responsável e construtiva” em Coimbra

A Concelhia do PS de Coimbra afirmou, esta quarta-feira, que vai ser uma “oposição responsável e construtiva” e salientou que a liderança que tem na Assembleia Municipal vai evitar que “o Executivo de direita” aja sem fiscalização.

O PS, que perdeu as eleições para a Câmara Municipal para a coligação Juntos Somos Coimbra, mas que elegeu o presidente da mesa da Assembleia Municipal, garante que vai liderar “uma oposição responsável e construtiva, contra tentativas de diminuir ou apagar eixos fundamentais, como a ação social, a educação e o apoio às famílias”.

A eleição do presidente da Assembleia Municipal, Luís Marinho, numa lista em que participa o movimento Cidadãos por Coimbra (que tem dois deputados), “demonstra como é que as forças de esquerda podem evitar que este executivo de direita aja sem fiscalização ou escrutínio rigoroso”, afirmou a Concelhia socialista.

O PS estará também atento ao caminho de investimento feito “nos transportes públicos” e acusou o PSD e o CDS, que integram a coligação Juntos Somos Coimbra, de ter preparado a privatização dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), quando estiveram doze anos no poder, entre 2001 e 2013.

A concelhia abordou também a atribuição de pelouros ao vereador da CDU (que também os teve no executivo anterior liderado pelo PS), considerando-a “caricata”.

“Quem tanto apelidou a CDU de muleta governativa do PS, vem agora tentar jogar cartas de incoerência política logo no primeiro dia do mandato. Felizmente, essa incoerência não teve reflexo no resultado obtido na Assembleia Municipal, esperando que este comportamento se mantenha, sempre que a direita pretenda colocar em causa a cidade e os princípios basilares de uma sociedade mais justa e igual”, referiu.

A lista da mesa da Assembleia Municipal de Coimbra proposta pelo PS e pelo movimento Cidadãos por Coimbra (CpC) foi eleita pelos deputados municipais, com 23 votos a favor, contra 22 para a lista da coligação Juntos Somos Coimbra.

Na Câmara de Coimbra, a coligação Juntos Somos Coimbra alcançou maioria absoluta, elegendo seis vereadores, o PS conquistou quatro mandatos e a CDU um.