Coimbra  25 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Protocolo entre UC e Ministério do Trabalho pretende testar 70 000 pessoas num mês

24 de Abril 2020 Jornal Campeão: Protocolo entre UC e Ministério do Trabalho pretende testar 70 000 pessoas num mês

Manuel Heitor, ministro da Ciência e Ensino Superior; Amílcar Falcão, reitor da UC; Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social; e Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial

 

O reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, e a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, assinaram, hoje, um protocolo de cooperação que prevê a realização de 70 000 testes a funcionários de lares de idosos.

A parceria foi assinada, hoje, entre as duas entidades, no âmbito do “programa nacional preventivo de testes à covid-19 a todos os funcionários de lares de idosos e também utentes” e com o objectivo de “isolar e tentar minimizar o risco de contágio, caso se detecte algum caso positivo”, explicou a ministra do Trabalho, no final da cerimónia de assinatura do protocolo.

Até agora, assegurou a governante, foram já realizados mais de 17 000 testes mas, este acordo, vai permitir a realização de mais cerca de 6 000 testes, até porque a pretensão do Governo é que “nos próximos 30 dias sejam testados 70 000 funcionários”.

Ana Mendes Godinho frisa, contudo, que este é um programa contínuo e não parará nestes milhares, já que “a grande preocupação é proteger os utentes dos lares [existem cerca de 100 000 em todo o país], que é uma população com uma vulnerabilidade especial a esta doença”.

A ministra adiantou, ainda, que um por cento destes 100 000 idosos foram já testados positivos à covid-19.

O protocolo entre as duas instituições terá a região de Coimbra como área de trabalho prioritária, mas “há possibilidade de alargar em função das necessidades”, explicou a governante.

“Esta é uma grande parceria entre vários ministérios [de Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, da Coesão Territorial e da Ciência e Ensino Superior] e esta instituição de ensino, o que demonstra que a Academia está ao serviço e às necessidades das populações com o aumento da capacidade de testes”.

“Esperamos poder continuar esta parceria extraordinária que tem demonstrado grande mobilização e partilha de conhecimento entre instituições e até empresas, algumas que estão a produzir equipamento fundamental, como o caso das zaragatoas”, realçou a ministra.

Já o reitor da UC, Amílcar Falcão, afirmou que “a Universidade tem obrigação de dar o seu contributo e associa-se, com gosto e força, para ajudar o país nesta fase”.

A sessão incluiu, ainda, uma visita à unidade do Laboratório de Análises Clínicas da UC, no edifício da Faculdade de Medicina da UC (polo I), dedicada à realização de testes de diagnóstico da doença causada pelo novo coronavírus, onde o reitor garantiu que aquela unidade tem capacidade para realizar mais testes do que aqueles que, neste momento, está a fazer (cerca de 400).

Laboratório UC - coronavírus

Laboratório UC – testes de diagnóstico do coronavírus (covid-19)