Coimbra  20 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Projecto social de Cordinhã é o 5.º melhor a nível nacional

1 de Agosto 2019

João Bernardo, à esquerda, acompanhado por Mário Velindro, Pedro Carrana, Idálio Estanislau e Ricardo Pocinho, durante a assinatura do protocolo pela Junta de Freguesia de Cordinhã relativo ao projecto Economia Circular

 

O projecto da freguesia de Cordinhã, candidato ao programa “JUNTAr”, foi considerado o 5.º melhor a nível nacional.

“JUNTAr” é um programa promovido pelo Fundo Ambiental e pretende incentivar modelos de economia colaborativa e de partilha, a reutilização e extensão de vida útil de produtos e equipamentos, e a promoção e valorização de recursos, como uma oportunidade para usar de modo mais eficiente os equipamentos disponíveis.

“Candidataram-se 100 freguesias e é um enorme orgulho verificar que o nosso projecto foi avaliado como o 5.º melhor a nível nacional. Temos connosco os melhores parceiros, para dar corpo e operacionalidade ao projecto: ISEC; The Loop Company; ANGES – Associação Nacional de Gerontologia Social; e a UNITATE – Associação de Desenvolvimento da Economia Social”, referiu Pedro Carrana, presidente da Junta de Cordinhã.

“A freguesia de Cordinhã será apoiada pelo Fundo Ambiental com o valor de 25 000 euros, para promover a Economia Circular através da reutilização de equipamento de ortopedia pesada e material geriátrico” acrescentou o presidente.

João Bernardo, director executivo da Loop Company, salientou “a experiência da sua empresa na construção de plataformas colaborativas para a área da economia circular, por exemplo a compra e venda de manuais escolares em segunda mão”.

Também Mário Velindro, presidente do ISEC, esteve presente, referindo que “se trata de mais um desafio na participação do ISEC na sociedade, fazendo a validação técnica e certificação da aptidão dos equipamentos ao uso, em linha com a preocupação com a responsabilidade social”.

Já Ricardo Pocinho, presidente da ANGES, manifestou que estão “bastante motivados por fazer parte deste projecto inovador, que permitirá apoiar aqueles que mais necessitam – os idosos e as suas famílias”. “Faremos a disseminação pelas organizações de apoio social e apoiaremos na criação da rede de pontos de recolha e distribuição dos equipamentos geriátricos em segunda mão”, referiu, ainda.

Pedro Carrana finalizou dizendo que “com este projecto se pretende prestar um serviço de apoio e melhoria de condições de vida dos cidadãos, nomeadamente dos idosos, através do acesso a equipamentos usados, sujeitos a um sistema rigoroso de controlo de qualidade”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com