Coimbra  18 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Projecto em Coimbra quer promover os direitos das crianças com pais presos

8 de Outubro 2021 Jornal Campeão: Projecto em Coimbra quer promover os direitos das crianças com pais presos

Um projecto em Coimbra que vai decorrer até 2023 vai realizar acções junto de crianças com pais em situação de reclusão de modo a promover os direitos destes jovens. Será apresentado hoje (8), entre as 14h00 e as 18h30, no Palácio Sacadura Bote, em Coimbra.

A iniciativa, intitulada “Agentes de Transformação 3C’s”, tem como entidade promotora o CASPAE – Centro de Apoio Social, e junta várias entidades para promover os direitos humanos, em particular das crianças e jovens com pai ou mãe em situação de reclusão, afirmou Carla Mendes, gestora do projecto.

A iniciativa dá continuidade ao trabalho que já vinha sendo feito pelo Trampolim, no Planalto do Ingote, em que se procurou dar voz às crianças e jovens nesta situação, explicou.

A iniciativa vai dividir-se em três acções: uma centrada nas crianças e jovens, outra nos pais e outra em profissionais de áreas como a justiça, a segurança, a educação e a área social, referiu.

No primeiro caso irá trabalhar-se directamente com jovens, alguns que passaram pela experiência de terem o pai ou mãe presos, para serem “agentes transformadores”.

“Queremos que os jovens tenham consciência dos seus direitos, mas também que combatam o preconceito”, salientou.

Nessa acção, será desenvolvido em conjunto com os jovens um manual de boas práticas, que permitirá capacitar outros jovens, assim como iniciativas que permitam dar visibilidade à problemática e combater o eventual estigma associado.

Noutra acção do projecto, será desenvolvido um conjunto de ferramentas de profissionais para profissionais de todas as áreas, onde estarão presentes polícias, advogados, magistrados ou técnicos de serviço social, entre outros.

“A intenção é juntar os profissionais destas áreas, que estejam interessados em contribuir para esta ‘toolbox’ [caixa de ferramentas], com referenciais de formação, para que os profissionais que venham a beneficiar da mesma sejam certificados, capacitados e mais sensibilizados para a intervenção com as crianças nas várias fases – rusga, detenção, audiência em tribunal e reclusão”, aclarou.

A outra acção será centrada na capacitação parental, de modo a que os pais em situação de reclusão ou ex-reclusos possam exercer uma parentalidade positiva junto dos filhos.

Apesar de grande parte do projecto estar centrado em Coimbra, o objectivo da iniciativa é garantir que muitas das acções e ferramentas criadas possam ser aplicadas noutros locais do país, salientou.

O projecto que agora avança e que vai ter uma duração de 30 meses conta com o financiamento do programa Cidadãos Ativ@s (EEA Grants), gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação Bissaya Barreto.

Para a sua execução, o CASPAE conta com a parceria da associação norueguesa For Fangers Pårørende, que trabalha nesta área, a associação juvenil CodigAtómiko, sediada no Planalto do Ingote, a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Coimbra, a Faculdade de Psicologia da Universidade De Coimbra e o Agrupamento de Escolas Rainha Santa Isabel.