Coimbra  29 de Maio de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Preços de habitação em Portugal estabilizam em Outubro

3 de Novembro 2023 Jornal Campeão: Preços de habitação em Portugal estabilizam em Outubro

Os preços das habitações em Portugal mantiveram-se estáveis em Outubro, apresentando uma média de 2.500 euros por metro quadrado (euros/m2), de acordo com o índice de preços do idealista. Contudo, esta estabilidade não foi uniforme em todo o país, com nove capitais de distrito a registar aumentos nos preços. A cidade da Guarda liderou as subidas com um aumento de 4,3%, seguida de Castelo Branco (3,9%) e Portalegre (3,4%).

Por outro lado, Porto registou uma diminuição de 0,5% nos preços das casas, enquanto na Madeira houve um aumento de 2,2%. No panorama nacional, a variação nos últimos doze meses foi de 4,8%.

A cidade de Lisboa continua a ser a mais cara para adquirir uma habitação, com um custo médio de 5.401 euros/m2. Porto e Funchal ocupam o segundo e terceiro lugares, com 3.392 euros/m2 e 3.105 euros/m2, respetivamente. Por outro lado, Portalegre (747 euros/m2), Guarda (830 euros/m2) e Castelo Branco (844 euros/m2) são as cidades com os preços mais acessíveis.

No que diz respeito aos distritos, Lisboa lidera a lista como o mais caro para comprar casa, com uma média de 3.841 euros/m2, seguido de Faro (3.200 euros/m2) e a ilha da Madeira (2.782 euros/m2). Os distritos mais económicos incluem Portalegre (667 euros/m2), Guarda (691 euros/m2) e Castelo Branco (771 euros/m2).

Quanto às regiões, a Área Metropolitana de Lisboa mantém-se como a mais cara, com um preço médio de 3.503 euros/m2. O Algarve segue em segundo lugar, com 3.200 euros/m2, seguido pela Região Autónoma da Madeira (2.770 euros/m2) e o Norte (2.054 euros/m2). Por outro lado, o Centro (1.367 euros/m2), a Região Autónoma dos Açores (1.390 euros/m2) e o Alentejo (1.497 euros/m2) são as regiões mais acessíveis para a aquisição de habitação.