Coimbra  7 de Março de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Praias de Palheiros e Zorro e do Rebolim candidatas à Bandeira Azul 2021

23 de Janeiro 2021 Jornal Campeão: Praias de Palheiros e Zorro e do Rebolim candidatas à Bandeira Azul 2021

As propostas de candidatura das praias fluviais de Palheiros e Zorro e do Rebolim à Bandeira Azul 2021 vão ser votadas pelo executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra, na próxima segunda-feira (25).

Este galardão atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) atesta o cumprimento de um conjunto de requisitos de qualidade ambiental, da água, equipamentos, segurança e serviços aos

utentes e, este ano, tem como tema “Recuperação de Ecossistemas”.

Caso a apreciação do júri nacional e internacional do concurso seja favorável, será uma estreia para a recente praia do Rebolim, uma vez que a praia fluvial de Palheiros e Zorro receberá esta distinção pelo 10.º ano consecutivo, sendo a candidatura realizada em conjunto com a Junta de Freguesia de Torres de Mondego.

Para que as candidaturas possam ser aceites a autarquia assegura as condições necessárias para a prática balnear, bem como a assistência a banhistas – com presença de nadadores-salvadores, da responsabilidade do concessionário, no período de vigilância das 10h00 às 19h00 – e respectivos meios de socorro durante o período balnear das respectivas praias fluviais. O período balnear será de 01 de Junho a 30 de Setembro no Rebolim e de 15 de Junho a 15 de Setembro na praia fluvial de Palheiros e Zorro.

“A praia fluvial do Rebolim, cuja candidatura a água balnear foi realizada em Dezembro passado e se encontra em apreciação pela APA/Administração da Região Hidrográfica do Centro, é um espaço que, devido às suas qualidades ambientais e paisagísticas e ao conjunto de intervenções de beneficiação realizadas pela autarquia, tem vindo a ganhar protagonismo junto da população de Coimbra, nomeadamente para actividades de convívio e lazer”, nota o Município.

Com o conjunto de intervenções de beneficiação, actualmente a zona conta com acesso pavimentado, estacionamento (269 lugares, com oito lugares para cidadãos portadores de deficiência), sinalética direccional e informativa, sanitários (incluindo para cidadãos portadores de deficiência), parque de merendas e estrutura de apoio à praia e aos nadadores-salvadores. A área dispõe, ainda, de todos os materiais e equipamentos de vigilância e prestação de salvamento, socorro a náufragos e assistência a banhistas. A avaliação da qualidade da água revela que a mesma está “em conformidade para o uso balnear”, sublinha a Câmara Municipal.

Já a praia fluvial de Palheiros e Zorro é uma importante área balnear, de dimensão regional, que tem vindo a ser alvo de vários investimentos por parte da autarquia de Coimbra e da Junta de Freguesia de Torres do Mondego, e que dispõe de um conjunto considerável de infraestruturas e equipamentos de apoio aos utentes.

A praia cumpre, ainda, os requisitos da qualidade da água no que respeita à recolha e frequência da amostragem (classificada de Excelente), e os requisitos de praia acessível, dispondo de passadiços de madeira, rampas de acesso à água e cadeira anfíbia. O seu acesso é seguro e livre ao público, contando, ainda, com controlo relativamente à presença de animais domésticos e de veículos.

É uma praia com um importante património natural e de inegável beleza paisagística, que recebe anualmente milhares de turistas, o que contribui para a dinamização da economia local e promoção da freguesia e do concelho de Coimbra.

O programa Bandeira Azul da Europa é coordenado pela ABAE, que representa a Foundation for Environmental Education (FEE) em Portugal. Este organismo agrupa entidades internacionais de 60 países que, em conjunto, promovem actividades de sensibilização e educação para o desenvolvimento sustentável.

O objectivo do programa é tornar possível a coexistência do desenvolvimento do turismo com o respeito pelo ambiente local, regional e nacional e, tendo em conta a sua longa duração (teve início em 1985), é considerado e reconhecido como um eco-label para operadores turísticos, decisores e público em geral.