Coimbra  29 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Praia de Mira volta a conquistar Bandeira Azul, a mais antiga do mundo

20 de Maio 2020 Jornal Campeão: Praia de Mira volta a conquistar Bandeira Azul, a mais antiga do mundo

A notícia da conquista de mais uma Bandeira Azul para a Praia de Mira, pelo 34.º ano consecutivo, volta a confirmar a qualidade da praia e a decisão de arrancar com a vigilância balnear já este sábado (23).

A Praia de Mira voltou a ver, hoje, confirmado o seu estatuto de única zona balnear do mundo a receber, sem interrupções, a Bandeira Azul em todas as edições do galardão internacional que distingue a qualidade das praias, ao ser incluída na listagem de 2020 divulgada pelo Programa Bandeira Azul.

Para além da Praia de Mira, a região Centro conta com mais 45 praias com o selo Bandeira Azul, tendo recebido a distinção mais oito locais, fluviais e costeiros, neste ano de 2020, segundo a coordenação nacional do Programa Bandeira Azul.

Pedrógão Sul, Mamôa e Costa de Lavos são as três estreias com a Bandeira Azul na região Centro, que contempla, ainda praias nos concelhos de Arganil; Aveiro; Cantanhede; Coimbra; Figueira da Foz; Góis; Ílhavo; Leiria; Lousã; Mira; Murtosa; Oliveira do Hospital; Ovar; Penacova; Penela; Pombal; Santa Maria da Feira; Sever do Vouga e Vagos.

No total são 322 praias costeiras, mais cinco do que em 2019, e 38 fluviais, mais três do que no ano passado, o que perfaz um total de 360 praias. Devido à pandemia da covid-19, o tema deste ano é: “De volta ao mar, com a atitude de mudar”

Para Raul Almeida, presidente da Câmara Municipal de Mira, a conquista do novo selo “é um orgulho e uma responsabilidade, sobretudo nesta época de pandemia e desconfinamento. Vamos trabalhar para que tudo corra bem, mantendo a Praia de Mira e a Praia do Poço da Cruz como locais seguros de todos os pontos de vista”, disse ao autarca à agência Lusa.

A partir deste sábado, as duas praias vão contar com vigilância aos banhistas assegurada pela Adamastor – Associação de Nadadores Salvadores de Mira, no âmbito de um protocolo celebrado em 2019 com a autarquia, que se designa como Serviço de Prevenção ao Afogamento.

O trabalho da Associação prolonga-se, também, para lá do fim da época balnear oficial. Em 2019, a sua utilidade foi demonstrada em diversas ocasiões, nomeadamente no final de Setembro, quando uma turista francesa acabou por ser resgatada do mar após ser arrastada por uma onda mais forte.

“Só o salvamento dessa vida humana era suficiente para justificar o protocolo”, argumenta Raul Almeida, que guarda para mais tarde a divulgação de novas regras nas praias para conter a propagação do novo coronavírus, em respeito pelas orientações da Direcção Geral da Saúde.

No âmbito do protocolo, uma equipa de nadadores salvadores “pode ser activada nos períodos em que haja condições apropriadas à prática balnear, em situações nas quais sejam necessários elementos para prevenção aquática, situações que sejam classificadas como tendo risco de afogamento, ou qualquer outro enquadramento válido, por forma a prestar assistência e a minimizar ao máximo as probabilidades de ocorrências em meio aquático ou até afogamentos”.

Dado o seu vínculo de funcionamento, “esta equipa terá a mais-valia de já estar integrada a nível operacional, sendo um meio adicional devidamente contemplado no quadro municipal para o desempenho de funções específicas”, explicita Raul Almeida.

O acordo inclui a cedência de uma moto-quatro pelo Município à Associação, o pagamento do combustível para o seu funcionamento, dois nadadores-salvadores, bem como o restante material necessário para o exercício das funções.

Durante o período oficial da época balnear, a segurança dos banhistas será assegurada pelos meios tradicionais, em articulação com o Instituto de Socorro a Náufragos.

A Câmara de Mira anunciou, entretanto, que decidiu reabrir o estacionamento gratuito na avenida Arrais Batista Cera (Marginal), na Praia de Mira, o parque estacionamento do Touring e da praia Poço da Cruz.