Coimbra  5 de Março de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Porto da Figueira da Foz lança concurso de 24,3 milhões

15 de Janeiro 2024 Jornal Campeão: Porto da Figueira da Foz lança concurso de 24,3 milhões

Na passada quinta-feira, a Administração do Porto da Figueira da Foz deliberou o lançamento do Concurso Público Internacional para a Empreitada de Melhoria das Acessibilidades Marítimas e das Infra-estruturas do Porto da Figueira da Foz. O projecto, com um preço base de 24,326 milhões de euros, é considerado fundamental para a infra-estrutura portuária, visando capacitar as suas instalações para receber navios de maior porte.
A empreitada tem como objectivo responder à tendência global de aumento das dimensões dos navios operando no mercado, fortalecendo as condições de segurança da navegabilidade e aprimorando a eficiência das operações portuárias. Com um enfoque na competitividade económica e ambiental, o investimento é estratégico para o crescimento regional e nacional.
Desde 2018, o empenho da comunidade portuária e do município da Figueira da Foz tem sido constante. O projecto permitirá ao Porto da Figueira da Foz receber navios até 140 metros de comprimento, em comparação com os actuais 120 metros oficialmente permitidos e um calado de 8 metros.
O financiamento do projecto conta com a participação do sector privado, conforme estabelecido no protocolo assinado em 25 de Setembro de 2019 entre a APFF, operadores portuários e principais clientes que operam no porto. A iniciativa está alinhada com a Resolução do Conselho de Ministros n.º 175/2017, que aprova a Estratégia para o Aumento da Competitividade da rede de Portos
Comerciais do Continente; e integra o Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030, sendo previsto o seu co-financiamento pelo Programa Temático para a Acção Climática e Sustentabilidade.

Previsto para iniciar durante o último trimestre de 2024, os trabalhos têm um prazo de execução estimado em 460 dias. Como parte integrante do projecto, será celebrado um protocolo com a Câmara Municipal da Figueira da Foz e a Direcção-Geral do Património Cultural, visando a salvaguarda, valorização e musealização do Património Cultural, especialmente do Património Arqueológico Subaquático identificado no Estudo de Impacte Ambiental desta empreitada.