Coimbra  18 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ponte Pedro e Inês foi vandalizada

12 de Outubro 2021 Jornal Campeão: Ponte Pedro e Inês foi vandalizada

A ponte pedonal Pedro e Inês, que permite a travessia entre as margens do rio Mondego no Parque Verde, foi recentemente vandalizada, tendo sido destruídos aproximadamente duas dezenas de vidros laminados, de diversas cores, que compõem as guardas da estrutura.

“A Câmara Municipal de Coimbra lamenta e repudia estes actos de vandalismo, estando já os serviços municipais a tomar as diligências necessárias para reportar o caso às autoridades competentes e para reporem as peças vandalizadas com a maior brevidade possível”, disse a autarquia.

A ponte pedonal e ciclável Pedro e Inês, que une as margens do rio no Parque Verde do Mondego, está situada a montante da ponte de Santa Clara e a jusante da ponte Rainha Santa Isabel. A estrutura foi inaugurada em 2006, no âmbito do Programa Pólis. Trata-se de uma obra projectada pelo engenheiro António Adão da Fonseca e pelo arquitecto Cecil Balmond.

A ponte tem cinco vãos desiguais vencidos por arcos metálicos abatidos, o maior deles com 110 metros. A extensão total é de 274,5 metros, tendo o tabuleiro uma secção mista aço-betão armado. O passadiço é em madeira e tem quatro metros de largura, criando a meio uma praça com oito metros de largura. As guardas são em vidro laminado de quatro cores: amarelo, azul, verde e rosa.