Coimbra  12 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pombal vende dois lotes na Zona Industrial do Louriçal

10 de Abril 2021 Jornal Campeão: Pombal vende dois lotes na Zona Industrial do Louriçal

O Município de Pombal aprovou, ontem (09), em reunião do Executivo, a alienação de dois lotes de terreno na Zona Industrial do Louriçal, a mais recente infra-estrutura de acolhimento empresarial promovida pela autarquia.

Foram alienados os lotes um e nove, com 3 818 e 2 367 m2, respectivamente, traduzindo-se numa receita municipal de 61 850 euros, permitindo a instalação de duas empresas, uma no sector da carpintaria e outra na área da comercialização de material de limpeza e embalagens alimentares.

“Com a respectiva deliberação, a Câmara Municipal corresponde aos interesses dos investidores que continuam a manifestar as suas pretensões em investir e instalar-se nas diversas áreas de acolhimento empresarial do concelho, nomeadamente na Zona Industrial do Louriçal, numa vila de incontestável importância histórica e patrimonial e com um inquestionável dinamismo a nível demográfico, social e económico”, disse o Executivo.

Servida de boas acessibilidades, a poucos minutos de acesso ao IC8, à A17 e à A1, permitindo uma rápida e comodamente a Lisboa, Porto, Coimbra ou Leiria, bem como ao Porto da Figueira da Foz e à linha ferroviária do Oeste, aquela Zona Industrial passa a ter agora, ainda, sete lotes de terrenos disponíveis, com áreas compreendidas entre os 1 584 e os 3 327 m2, pelo preço de 10 euros por m2.

O Município tem em preparação a expansão da Zona Industrial da Guia, criando mais 20 lotes de terreno, num investimento superior a 2,5 milhões de euros. Com este projecto, a autarquia “pretende que a Guia caminhe para que seja o melhor e o maior polo industrial do litoral do centro de Portugal”.

A actuação da Câmara Municipal de Pombal tem vindo a reger-se por reunir as condições ideais à implementação de uma estratégia de desenvolvimento e de atracção de investimento consertada, dotando o território de uma estrutura económica, social, infra-estrutural e institucional capaz de a suportar e promover.

“Nunca se fez tanto em termos de desenvolvimento económico como nos últimos anos no concelho de Pombal”, disse a autarquia.

Desde 2013 foram aprovados/ legalizados mais de 266 000 m2 para fins comerciais/ industriais. Foram vendidos 254 000 m2 de terrenos (lotes) em zonas industriais, traduzindo-se numa receita municipal de 2,3 milhões de euros.

 

Isto, para além da expansão/ ampliação de várias empresas já instaladas no concelho, como é o caso da Cemopol, Calcitec, Valsteam, Liguel, Graça & Novo, DoceReina, Maxiplás, Dikamar, entre outras.

“O aumento de empresas Pequenas e Médias Empresas (PME) Líder, registado sucessivamente desde 2017, e o volume de negócios que as empresas do concelho registaram em 2019, na ordem dos 1,4 milhões de euros, com as exportações a contabilizarem cerca de 280 milhões de euros, é demonstrativo de um sector empresarial pulsante, potenciador de crescimento e gerador de bem-estar, qualidade de vida e assegurador de futuro às novas gerações”, refere a Câmara de Pombal.

O Município “tem trabalhado vigorosamente para apoiar todos os agentes económicos do concelho, e apresenta-se como um parceiro atento a todos aqueles que pretendam instalar-se em Pombal, criando condições favoráveis à fixação de novas empresas e de novos negócios”.

Destaca-se a aprovação recente pelo Executivo camarário, do Conselho Municipal de Desenvolvimento Económico e Empresarial, um órgão com funções de natureza de consultoria e aconselhamento no domínio do desenvolvimento estratégico do concelho nas políticas económicas e empresariais, dos seus agentes económicos e promovendo a economia circular e a descarbonização. Este órgão visa potenciar a articulação entre o Município, a comunidade e os agentes económicos, promovendo estratégias e planos de acção no contexto de desenvolvimento local, da atractividade territorial e na promoção económica.