Coimbra  24 de Fevereiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pombal ouve sugestões e ideias para o Parque Verde do Louriçal

1 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: Pombal ouve sugestões e ideias para o Parque Verde do Louriçal

A criação de um espaço de acolhimento e de reunião, com uma forte componente de área verde, de lazer e recreio para usufruto da população residente e visitantes, é um dos principais objectivos da Câmara Municipal de Pombal para o Parque Verde do Louriçal. Para o efeito, a autarquia, em articulação com a Junta de Freguesia local, está a promover um processo de participação pública para acolher sugestões, contributos e ideias.

Em causa está a intervenção numa área de aproximadamente 5 500 metros quadrados, atravessada pelo Aqueduto setecentista, mandado executar por intermédio da acção de D. João V como forma de reforçar o abastecimento de água ao Convento do Santíssimo Sacramento. Trata-se de duas parcelas de terreno de propriedade municipal: uma com cerca de 1385m2 e outra com 4089m2.

O presidente da Câmara Municipal de Pombal destaca a importância do futuro parque verde, sobretudo para a ligação entre a Rua do Castelo (zona histórica da vila), o futuro Centro Cultural e o Centro Escolar. Mas também como uma forma de “proteger e usufruir da história, cultura e, principalmente, dos monumentos do Louriçal”, afirma Diogo Alves Mateus.

O autarca convida todos aqueles que “gostam do Louriçal ou se interessam pelos monumentos” a enviar as suas sugestões, contributos e ideias, para que “ao conversarmos com os projectistas, pensarmos qual a melhor forma de enquadrarmos esta monumentalidade, esta função, esta ligação entre diversos equipamentos, para corresponder, da melhor forma possível, aos cidadãos, aos seus desejos e à própria filosofia de desenvolvimento que o Louriçal tem protagonizado”.

Também o presidente da Junta de Freguesia, José Manuel Marques, considera o futuro espaço essencial para “dar mais visibilidade ao Aqueduto” e como ligação directa do centro histórico ao futuro Centro Cultural. “Com a participação de todos esperamos que possa nascer daqui uma grande obra de melhoria da qualidade de vida das populações”, frisa.

A auscultação pública decorre até 28 de Fevereiro, podendo os interessados fazê-lo através do envio de um formulário disponibilizado no portal do Município (www.cm-pombal.pt). Até ao mesmo dia decorre, também, o processo de participação pública relativa ao projecto de ampliação do Parque de Lazer do Vale da Sobreira, na Mata Mourisca.

 

Obras de 1,8 milhões valorizam espaço público e mobilidade na cidade

Iniciaram-se esta segunda-feira, 01 de Fevereiro, as obras de Requalificação Urbana da Várzea, num investimento a rondar os 1,8 milhões de euros e financiado pelo Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020). O projecto integra o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) para a Cidade de Pombal (aprovado em 2018) e pretende valorizar o espaço público e mobilidade numa zona estruturante da cidade.

Trata-se de uma área que se encontra desqualificada e inserida num sector caracterizado por rede viária principal de acesso ao centro da cidade e a estação de caminhos de ferro.

A empreitada, a cargo da empresa Delfim de Jesus Martins & Irmão, Lda., sediada no concelho de Pombal, tem um prazo de execução de 540 dias, e irá abranger uma área total de 22 430 metros quadrados, contemplando vários arruamentos como a Rua Dr. Carlos Alberto Mota Pinto, a Rua 31 de Janeiro, a Rua Marechal António de Spínola, a Rua Alexandre Herculano, a Travessa 31 de Janeiro, a Rua Prof. Alberto Martins de Oliveira, a Rua e a Travessa Cancela do Cais. Serão reabilitados, ainda, o Jardim da Várzea e o Largo Salgueiro Maia (Largo da Estação).

A intervenção irá incidir, de forma geral, na criação de uma nova rede de drenagem de águas pluviais e águas residuais, rede de abastecimento público de água, infraestruturas eléctricas e telecomunicações, execução de passeios e repavimentação de todos os arruamentos.

Nesta primeira fase, coincidente com o início dos trabalhos, haverá condicionalismos de circulação automóvel nas ruas alvo de obras, designadamente na Rua da Cancela do Cais, na Travessa da Cancela do Cais, na Rua Prof. Alberto Martins de Oliveira e na Rua 31 de Janeiro. A Câmara Municipal sugere a utilização da Urbanização das Cegonhas como local de estacionamento alternativo.