Coimbra  18 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pombal: Câmara ameaça retirar 7,10 milhões de euros da CGD

7 de Junho 2018

O Município de Pombal admite retirar cerca de 7,10 milhões de euros de saldo que possui na Caixa Geral de Depósitos se ela fechar o balcão existente em Louriçal.
A advertência foi feita, em declarações à Agência Lusa, pelo presidente da Câmara pombalense, Diogo Mateus (PSD).
“Os clientes da CGD na freguesia do Louriçal receberam uma carta da instituição bancária a referir que, por questão de optimização e devido a aumento do número de clientes na área digital, o balcão do Louriçal será transferido” para Paião (Figueira da Foz), disse o autarca.
Diogo Mateus ironizou que “por as pessoas do Louriçal serem muito tecnológicas não vale a pena haver ali uma agência física”, duvidando o edil que isto seja optimização.
“Não entendo que seja justificação nem que seja bom; aliás, nem vejo onde é que haverá alguma poupança, porquanto, se vão abrir um balcão em Paião, os funcionários serão transferidos”, alega.
Para o líder do Município de Pombal, trata-se de mais uma subtracção a um território que já tem problemas graves na saúde.
Segundo Diogo Mateus, “não houve qualquer contacto da CGD (banco público) com a Câmara de Pombal, sendo que instituições privadas costumam ter esse cuidado”.
“Se temos uma relação apenas comercial e o banco do Estado dispõe sem consideração por aquilo que são as pessoas, vamos deixar de trabalhar com a CGD; devemos ser o melhor cliente do concelho, agora terão de procurar outro que possua 7,10 milhões de euros de saldo”, acentuou o autarca.
Diogo Mateus revelou ainda que vai “desafiar outras entidades a juntarem-se à Câmara” pombalense “numa atitude de solidariedade para fazer vingar a defesa dos territórios” mais desertificados perante “esta fobia economicista”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com