Coimbra  22 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Politécnico: Novo presidente da ESEC queixa-se da austeridade

11 de Abril 2018

Jorge Conde, Sofia Silva, César Nogueira e Rui Antunes

 

O novo presidente da Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC), Rui Antunes, queixou-se, hoje, na sessão de tomada de posse, da austeridade do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

“Sou socialista, apoiante deste Governo, mas há muito que o ministro parece ter-se rendido à ideia de que é inevitável que a austeridade continue no ensino superior”, referiu Rui Antunes, adiantando que apenas 65,50 por cento das receitas da ESEC têm origem no Orçamento de Estado.

“Apesar de sermos uma instituição pública, penso que haverá associações de direito privado que recebem apoios de Estado com muito mais peso no seu orçamento”, declarou o presidente da ESEC, instituição que tem um orçamento de 6,80 milhões de euros para 2018, dos quais 92,80 por cento se destinam a pessoal e 7,20 por cento ao funcionamento.

Anterior presidente do Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) e por três vezes na liderança da ESEC, depois de um interregno, Rui Antunes considera que a Escola tem pela frente o desafio da interdisciplinaridade e da diversidade da oferta formativa.

Adiantando como oportunidades para a ESEC o crescimento da procura por parte de estudantes estrangeiros, a abertura de mestrados profissionalizantes, a inovação e investigação aplicada, Rui Antunes reconheceu como “maior ponto fraco” a insuficiência de instalações, pouco adaptadas aos cursos performativos e de artes e tecnologias.

O presidente do IPC, Jorge Conde, declarou que a ESEC é a Escola “mais polivalente” do Instituto Politécnico de Coimbra e ao saudar o novo dirigente mostrou-se convicto de que em conjunto irão “construir uma instituição mais coesa, solidária, mais activa e liderante no território”.

Jorge Conde anunciou, também, que o IPC está a “mudar a forma de agir” e, na próxima semana, “em prol desta estratégia, vão sedear todos os serviços centrais no edifício de S. Martinho, aumentando a economia de escala, a eficiência e a eficácia”.

Rui Antunes tem como vice-presidentes César Augusto Coutinho da Silva Nogueira e Sofia de Lurdes Rosas da Silva.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com