Coimbra  1 de Dezembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Poiares apoia a reabertura do comércio local ao público

13 de Maio 2020 Jornal Campeão: Poiares apoia a reabertura do comércio local ao público

A Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares tem estado a apoiar a reabertura gradual do comércio tradicional do concelho, nomeadamente, através da distribuição de material de protecção.

As visitas dos técnicos da autarquia aos vários estabelecimentos permitem “distribuir diverso material de protecção, assim como apresentar as medidas de apoio aos empresários e comerciantes implementadas pelo Município”, revela.

João Miguel Henriques, presidente da Câmara Municipal, revela que “é fundamental este contacto presencial, para que o nosso tecido empresarial, especialmente o pequeno comércio, não se sinta esquecido nem desapoiado num momento tão difícil como este em que a maioria se viu obrigada ao confinamento e a fechar as portas dos seus estabelecimentos”.

O autarca adianta, ainda, que “o acompanhamento de proximidade é fundamental para reerguer a economia local, e é isso que estamos a fazer, num contacto directo, porta-a-porta, auscultando as necessidades de cada um e divulgando as medidas que temos vindo a criar para os apoiar”.

O objectivo é não só apresentar a recém-criada medida ‘Apoiar o Comércio Local’, que prevê “um apoio personalizado a cada empresa, com consultadoria de imagem e de apoio à adaptação do negócio com presença e venda online, mas também outras medidas nacionais e hipóteses de candidaturas e financiamentos disponíveis de apoio ao comércio que têm sido lançadas pelo Governo”, sublinha a Câmara Municipal.

Para além disso, a autarquia tem tido a preocupação de “fornecer a todos os estabelecimentos material de protecção individual, a fim de poderem estar mais bem preparados para a reabertura dos seus negócios e poderem receber os seus clientes com as condições de segurança necessárias”.

Executivo aprova revisão orçamental com reforço de um milhão e 250 000 euros

O reforço do orçamento municipal para este ano prende-se com a intenção de “reforçar dotações para apoios sociais, económicos decorrentes dos efeitos da pandemia”, anuncia o Município, tendo sido aprovada a revisão orçamental na última reunião de Executivo.

O documento foi aprovado com os votos favoráveis dos quatro membros do PS e a abstenção da vereadora do PSD.

João Miguel Henriques sublinha que “com esta revisão será possível canalizar verbas que estavam afectas a outras rubricas e que não vão ter execução, como é o caso, por exemplo, da ‘Poiartes’ e das ‘Festas de Nossa Senhora das Necessidades’, e que serão integralmente encaminhadas para o reforço das rubricas de apoios sociais e económicos”.

O édil poiarense realça, ainda, a importância deste reforço “face à grande imprevisibilidade que o futuro e o período pós-pandemia possa trazer a nível social e sobretudo económico, com o impacto no sector empresarial”.

Só meio milhão será afecto a medidas de apoio social e económico, não só à população, como também ao tecido empresarial, contemplando também a aquisição de equipamento de protecção individual e material de limpeza e desinfecção covid-19; custos sociais da redução das tarifas de água e saneamento durante o período de confinamento, mas também as medidas sociais de apoio aos sectores mais vulneráveis como os mais idosos; e, ainda, as medidas de apoio ao comércio local na retoma e reabertura dos seus espaços e consultadoria para readaptação dos seus negócios.

“As pessoas são a nossa principal preocupação”, adianta João Miguel Henriques, notando que a principal preocupação “é a saúde e bem-estar das pessoas e para tal não se poupam esforços, contando naturalmente com o trabalho excepcional que está a ser desenvolvido por todos os parceiros da rede social local, desde as juntas de Freguesia, a RLIS, CLDS, a Segurança Social, Centro de Saúde e as várias IPSS’s, procurando responder a todas as situações de vulnerabilidade que se vão identificando”, afirmou.

O presidente da Câmara deixa, ainda, um apelo a quem mais precisa: “que todas as situações de necessidade sejam comunicadas aos serviços de acção social do Município, directamente ou por terceiros, de forma a que não falte ajuda e apoio a quem dele mais precisa, especialmente nestes tempos difíceis”.