Coimbra  25 de Abril de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pescadores da foz do Mondego reivindicam condições de trabalho e novo regulamento

6 de Março 2024 Jornal Campeão: Pescadores da foz do Mondego reivindicam condições de trabalho e novo regulamento

Mais de meia centena de pescadores afectos à Figpesca – Associação dos Pescadores e Armadores do Centro Litoral concentraram-se hoje de manhã na Figueira da Foz contra a falta de condições de trabalho.

Na água, na zona da marina, cerca de 30 embarcações de pesca local estiveram concentradas no rio Mondego junto ao topo poente do porto comercial, em frente à Praça da Europa e edifício da Câmara Municipal, com pescadores de corneta em punho e cartazes que davam também corpo ao protesto.

“Quisemos chamar a atenção para o estrangulamento da pequena pesca nas águas interiores do rio Mondego, que tem em vigor um regulamento com 34 anos e que não se pode aplicar nos dias de hoje”, disse à agência Lusa o presidente da Figpesca, Igor Branco.

Segundo o dirigente, o canal do rio e as correntes são diferentes de há 34 anos e as dragagens também alteraram a “fisiologia” do leito, pelo que as condições de pesca não podem ser regidas pelo regulamento em vigor.

“A pequena pesca foi degradada e esquecida”, frisou Igor Branco, salientando a inexistência de cais na lota para a descarga do pescado dos pequenos barcos, que obriga os pescadores a trabalhos redobrados ou a atracarem em cais fora da lota, arriscando multas da GNR.

O presidente da Figpesca queixou-se também da “fiscalização intensiva” da GNR, que causa “o estrangulamento” da pesca à lampreia e ao sável no rio Mondego.

“A tutela tem andado a empurrar esta questão [da alteração do regulamento] há 15 meses, pelo que realizámos esta concentração para chamar a atenção”, sublinhou.

A pequena pesca tem cerca de 160 pessoas actualmente a trabalharem permanentemente, distribuídas por 45 embarcações, mas, de acordo com Igor Branco, já foram mais do dobro.

O dirigente disse temer que as condicionantes venham a reduzir ainda mais o número de pescadores.

Os responsáveis da Figpesca foram recebidos na Câmara Municipal da Figueira da Foz, que, segundo Igor Branco, “está solidária, porque não tem interesse que a pequena pesca acabe”.