Coimbra  12 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Penela: Indústrias criativas beneficiam de residência para artistas

18 de Abril 2018

O Município de Penela vai transformar uma antiga unidade de alojamento estudantil em Residência das Indústrias Criativas (RIC), um projecto cujo orçamento ascende a meio milhão de euros.

O anúncio da medida foi divulgado, hoje, através do Diário da República.

“Pretende-se a requalificação e transformação” de uma antiga unidade de alojamento de estudantes, situada na praça da República, para potenciar indústrias criativas, um misto de hotel com residências artísticas, capaz de acolher designers ou empreendedores, explica a memória descritiva do projecto, citada pela Agência Lusa.

A residência encontra-se localizada a curta distância do smArtes (Casa das Indústrias Criativas) e do FabLab (laboratório de fabrico digital), onde funciona o CoLab (Rede internacional de grupos que desenvolvem as suas ideias de forma colaborativa), aos quais se prevê juntarem-se o Hackerspace e o MediaLab (Ferramentas de suporte ao desenvolvimento da criatividade, inovação e da economia digital), de modo a integrar todos estes projectos numa plataforma criativa.

A futura RIC vai permitir “oferecer um local de pesquisa ou de criação destinado a um ou mais objectivos específicos, disponibilizar um local para exposição ou evento consagrado a obras criadas durante a permanência de um(a) artista na residência e gerar interacção com o público, aproximando-o do circuito artístico”.

A antiga unidade penelense de alojamento de estudantes foi criada, na década de 70 [do século XX], para incentivar a frequência do segundo e terceiro ciclos do ensino básico na Escola de Infante D. Pedro (EIDP).

A EIDP começou a funcionar no ano lectivo de 1971 -72, apenas com segundo ciclo, tendo sido instituído o terceiro ao abrigo do fomento da escolarização protagonizado pelo então ministro José Veiga Simão.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com