Coimbra  16 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Penacova: Um milhão para recuperar locais afectados pelos incêndios

15 de Novembro 2019

O processo de recuperação de infraestruturas afectadas pelos incêndios de 2017 no concelho de Penacova está, agora, numa fase final, depois do Município ter investido cerca de um milhão de euros.

Neste momento, segundo a autarquia, são cinco as empreitadas que se encontram em fase de conclusão: a que liga os troços da Aguieira/Tojeira, Arroteia/Carvalhal e Laborins/Hombres num valor total de 315 012 euros, adjudicada à empresa Socitop Unipessoal, Lda; a que engloba os troços entre Relvão/Túnel, Lufreu/Peixoto, Cavaleiro/São Pedro de Alva, Paradela/Cortiça, Vimieiro/Paradela da Cortiça, Vimieiro/Carregal de Friúmes, Depósito de Vale Maior/Serra da Atalhada e Riba de Cima, num valor global de adjudicação de 346 741 euros, à empresa Socitop Unipessoal, Lda.

Em curso, encontram-se igualmente as empreitadas de Vale do Meio, adjudicada à empresa Civibérica: Construção Civil | Obras Públicas e Privadas, pelo valor de 327 970 euros e da sede do Agrupamento dos Escuteiros – Hombres, entregue à empresa Carlos Flórido & Filhos, Lda com o valor de adjudicação de 34 995 euros.

Encontram-se, também, a decorrer trabalhos de revestimento interior, pinturas, bem como reparação da rede de águas e esgotos, empreitada adjudicada a JRMartins Construções Unipessoal, Lda, no valor global de 14 161 euros.
“Os trabalhos contemplados nas empreitadas que se encontram a decorrer visam criar melhores condições de segurança, novas pavimentações, marcações rodoviárias, colocação de sinalização vertical e guardas metálicas de protecção, substituindo o que foi destruído pelas elevadas temperaturas do incêndio”, revela a Câmara Municipal, adiantando que “a reposição das camadas de pavimentação, vem garantir maior estabilidade das faixas de rodagem, fragilizadas pela passagem da maquinaria pesada utilizada no combate ao incêndio, depois de sujeitas a elevadas temperaturas, e a reparação de elementos de drenagem, para reverter a degradação e a instabilidade dos taludes e muros de suporte das vias municipais”.

Todas as empreitadas são comparticipadas pelo Fundo de Solidariedade da União Europeia, pelo que o presidente da autarquia, Humberto Oliveira, sublinha a importância de “restabelecer as condições normais de circulação, numa zona do concelho que foi severamente afectada pelos incêndios”.

De acordo com o autarca: “em 2017, perdeu-se muita coisa, perdemos casas, equipamentos, sofremos danos irreversíveis e irreparáveis, mas perdemos, sobretudo, o que mais nos importa, vidas humanas, que não podemos recuperar. Podemos, no entanto, continuar a esforçar-nos todos os dias para repor a normalidade, para minorar as lembranças e estamos certos que, este restabelecimento das condições normais de circulação contribuirá para a valorização do território e o maior bem-estar das populações afectadas”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com