Coimbra  22 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Penacova sinalizou 650 pedidos de ajuda durante o estado de emergência

13 de Maio 2020 Jornal Campeão: Penacova sinalizou 650 pedidos de ajuda durante o estado de emergência

A vereadora da Acção Social, Sandra Ralha, e o presidente da Câmara Municipal, Humberto Oliveira

 

O período de vigência do estado de emergência levou a Câmara Municipal de Penacova a intensificar o seu apoio à população, tendo sinalizado um total de 650 situações que necessitaram de intervenção dos serviços municipais.

Este apoio foi prestado através da Divisão de Acção Social e Educação da Câmara Municipal, em articulação com o Serviço Municipal de Protecção Civil e com as juntas/uniões de Freguesia.

A maioria das situações sinalizadas corresponderam ao apoio e acompanhamento aos utentes do serviço de Teleassistência.

“Neste caso concreto”, sublinha Sandra Ralha, vereadora da Acção Social da autarquia, “para além de se pretender saber exactamente quais as dificuldades e as necessidades sentidas, foi também importante criar um sentimento de protecção e de conforto, já que os utentes deste serviço são idosos que, em circunstâncias ditas normais, vivem já em isolamento social e geográfico”.

A autarca adianta, ainda, que “durante o estado de emergência, a principal preocupação foi suprir as necessidades mais prementes de quem solicitou ajuda”. “Analisámos caso a caso e contámos com o auxílio dos agentes locais”, realça.

Durante este período, a autarquia identificou e resolveu diversos problemas na área da acção social escolar e no apoio à natalidade, “mas o que foi determinante para o bem-estar das famílias que procuraram a Câmara, foi a entrega e atribuição de bens alimentares, a atribuição de apoio financeiro para aquisição de bens de primeira necessidade e de apoio financeiro para pagamento de renda ou para pagamento de medicamentos durante três meses”. Segundo Sandra Ralha, “no caso dos medicamentos foi articular com as farmácias locais, a sua entrega, aos mais idosos, tendo o Município colocado o seu serviço de transportes a realizar esse serviço”.

Já com as IPSS´s foram, igualmente, articuladas “respostas de apoio domiciliário a idosos que nalguns casos inclui serviço de refeições”.

Quando à linha de apoio psicológico disponibilizada pela autarquia, e que dava ainda os primeiros passos neste período, houve também novos pedidos de apoio e aconselhamento, “encontrando-se em curso o acompanhamento à distância de utentes”.

A vereadora salienta que “este serviço da autarquia tem também prestado apoio e aconselhamento psicológico aos Bombeiros Voluntários que, aqui, em Penacova, estão na primeira linha de intervenção e têm conseguido criar uma forma de comunicação muito consistente com a população de forma a que se consiga fazer chegar a diferentes públicos orientações, sugestões e estratégias específicas que não podem ser iguais para os pais de um bebé de meses ou para os pais de um adolescente, ou para um idoso, ou para alguém que trabalha no atendimento, por exemplo”.

“Não é por o estado de emergência ter terminado que vamos levantar a guarda. Este é um período crucial para que possamos vir a retomar a normalidade e todos os cuidados e apoios prestados serão poucos. Temos que estar 100 por cento alerta e, sobretudo, de olhar por aqueles que não conseguem pedir ajuda, pelos que para além de isolados, estão sós.Temos mesmo que estar muito atentos, é essa agora a nossa maior missão”, frisa Humberto Oliveira, presidente da Câmara Municipal.