Coimbra  22 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pedrulha: Fundo de investimento interessado na antiga Estaco

14 de Maio 2019

Um fundo de investimento, que comprou os créditos da banca no processo de falência da cerâmica Estaco, está a diligenciar no sentido de concretizar um empreendimento urbanístico na Pedrulha (Coimbra).
A novidade, confirmada ao “Campeão” pelo coordenador da União de Sindicatos de Coimbra (CGTP), António Moreira, foi divulgada pelo líder do Município conimbricense, Manuel Machado.
O autarca reuniu-se com o administrador de insolvência, com representantes de um fundo de investimento imobiliário e da Comissão de credores da antiga cerâmica, que chegou a possuir 1 100 postos de trabalho.
Apesar de alguns projectos com que se acenou para a Pedrulha não terem vingado, António Moreira declarou ao “Campeão” estar moderadamente optimista. “Trata-se de um percurso difícil”, opinou o coordenador da USC.
Sem prejuízo de uma visão de conjunto para a outrora área industrial da Pedrulha, o dirigente da União de Sindicatos de Coimbra confessa expectativa em relação à possível concretização de um empreendimento imobiliário no espaço da antiga Estaco.
Além da antiga cerâmica, a Pedrulha e zona adjacente acolheram a Fundição de Gomes Porto, José Domingos Baptista & Cª., Triunfo, Fábrica da Cerveja de Coimbra, Termec, Fiaco, Fábrica de Malhas Redinha, Abel Machado (metalurgia), Gelmar, Frio Real, Cerearte e Matadouro municipal, a par de unidades mais a Sul (como a Lufapo e a Carvalho & Sobrinho) e a Nascente (Baguir).