Coimbra  12 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pedro Soares eleito para terceiro mandato na Vitivinícola da Bairrada

24 de Junho 2020 Jornal Campeão: Pedro Soares eleito para terceiro mandato na Vitivinícola da Bairrada

Pedro Soares foi eleito para um terceiro mandato como presidente da Comissão Vitivinícola da Bairrada, que em 2019 certificou mais de nove milhões de garrafas, fasquia atingida pela primeira vez em 10 anos.

O vinho espumante representa cerca de 2,5 milhões de garrafas certificadas pela CVB, reforçando a posição da Bairrada como líder da produção de espumantes a nível nacional, com uma quota de marcado superior a 65%.

Por unanimidade, os associados da CVB prolongaram igualmente por mais três anos os mandatos dos dois vogais da Direcção: Victor Damião, em representação da produção; e Alexandrino Amorim, pelo comércio, bem como do Presidente do Conselho Geral, Fernando Castro.

O Conselho Geral é agora constituído pela Adega Cooperativa de Cantanhede e pela ViniBairrada, em representação da produção, e pela Sogrape, Aliança Vinhos de Portugal, Caves S. João, Caves da Montanha, Caves Primavera e Sociedade Agrícola dos Vinhos Messias, na área do comércio.

“Para este mandato, embora várias estratégias estejam em cima da mesa, a forma de execução das mesmas está em muito dependente do efeito covid-19. Atendendo à dimensão territorial da Bairrada, estamos certos de que é fundamental continuar a trabalhar na aquisição de conhecimento, que permita diferenciar, valorizar e inovar nos produtos que aqui são criados”, antecipa o presidente reeleito.

Pedro Soares promete ainda que “a CVB continuará empenhada na criação do centro de competências para o espumante português”, velha aspiração regional, que em Janeiro foi comunicada à Ministra da Agricultura, durante uma sessão comemorativa do 40.º aniversário da Região Demarcada da Bairrada.

De resto, Pedro Soares destaca para os próximos três anos a elaboração do cadastro da região e a promoção dos produtos regionais.

“Torna-se ainda fundamental discutir os resultados do trabalho desenvolvido pela Universidade de Aveiro, que visava caracterizar a região da Bairrada e o subsector espumante, podendo, com base nestes, perspectivar um plano estratégico para o futuro da Bairrada, tendo em mente a valorização das marcas Bairrada e Beira Atlântico e dos produtos aqui desenvolvidos”, adiantou Pedro Soares.

No ano de 2019, a Região produziu mais de 21 milhões de litros de vinhos, espumantes e tranquilos. Houve uma quebra de 15 por cento na produção de brancos e de cinco por cento na produção de tintos.

“A baixa de produção foi compensada pela qualidade e 2019 foi um ano de bons vinhos”, assegurou Pedro Soares, ainda antes do confinamento.

Pedro Soares tem manifestado publicamente preocupação com o futuro do sector dos vinhos, dizendo que se não houver uma luz ao fundo do túnel até ao final do primeiro semestre de 2020 os produtores enfrentarão uma dura crise.

Soares está sobretudo apreensivo com a maneira como a restauração e comercialização de vinhos vai reagir quando a situação voltar a uma relativa normalidade. Alerta também para o desaparecimento de plataformas internacionais de escoamento e promoção de produtos.

A Bairrada tem actualmente cerca de 2 400 produtores de vinhos tintos, brancos e rosados, que exploram 6 400 hectares de vinha.