Coimbra  17 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pedro Roxo quer Académica competitiva e economicamente saudável

8 de Junho 2019

“Queremos uma Académica grandiosa, pujante, competitiva e cumpridora, que reflicta a sua história, respeite o seu passado e as suas tradições e esteja aberta ao contributo de todos, sem excepção”, disse, hoje, Pedro Roxo, na tomada de posse como presidente da Briosa.

O timoneiro da AAC-OAF voltou a ser reeleito para novo mandato à frente dos destinos da Académica, prometendo um clube “forte, aberto à cidade, à região e ao país, mas financeiramente saudável, pressupostos e as condições para que a governação e as opções estruturantes propostas possam ser realizadas”.

Condições essas que permitirão, também, ser “uma Académica viável e com uma independência financeira que faz com que seja uma instituição de liberdade e porque o crescimento económico liberta para transportar os nossos valores para o futuro”.

Pedro Roxo sublinhou a vontade de ter “uma Académica autêntica, leal e genuína, ambiciosa e com vida, que com conjugue tradição e modernidade, que saiba arriscar e inovar”, que “tenha orgulho na história e na Universidade”.

O presidente realçou que, agora, é “tempo de trabalho, de mudança”, admitindo a ambição, a ousadia, mas sempre com responsabilidade.

Quanto ao tema do momento, a alteração no modelo de gestão do clube e a hipotética passagem a SAD, Pedro Roxo nada disse, preferindo destacar “a preparação do futuro imediato da Académica”, mas também a necessidade de a “dotar de um mecanismo de subsistência e de engrandecimento”.

A apresentação do projecto da nova Direcção será apresentada aos sócios, brevemente, segundo prometeu o responsável, querendo tudo e todos “a uma só voz e em uníssono”, a elevar a Académica.

Na cerimónia de tomada de posse, que decorreu durante a tarde no Estádio Cidade de Coimbra, interveio também o novo presidente da Mesa da Assembleia Geral, Maló de Abreu, que afirmou a importância de “redefinir o futebol da Académica e ter atenção redobrada à formação”.

“A Académica tem uma forma de ser diferente porque é diferente e, como tal, tem de ser respeitada e fazer-se respeitar, voltando a fazer do futebol uma festa”, notou.

Maló de Abreu acredita em “enfrentar o futuro com optimismo”, passando ainda “os valores e a história às gerações mais jovens”, de modo a cativar cada vez mais sócios e reforçando a necessidade de “não estar de costas voltadas para as demais instituições”.

A redução do passivo e a transparência nas contas foram outras das propostas enumeradas pelo novo presidente da Mesa para faz jus à Briosa e à sua história.

Recorde-se que Pedro Roxo venceu as eleições da Académica, no passado sábado (01), com 751 votos, contra os 507 do opositor Joaquim Reis.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com