Coimbra  21 de Junho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

PCP alerta para enfraquecimento da Maternidade Bissaya Barreto

19 de Janeiro 2021 Jornal Campeão: PCP alerta para enfraquecimento da Maternidade Bissaya Barreto

O PCP reiterou hoje que a criação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra “tem servido para depauperar os hospitais da região de Coimbra, encerrando serviços e valências e provocando graves danos para os utentes e também para os trabalhadores”.

A propósito da transferência de serviços da Maternidade Bissaya Barreto para a Maternidade Daniel de Matos, o PCP defende também de novo a criação de uma nova Maternidade na Região Centro, localizada no Hospital dos Covões.

“Chegou ao conhecimento do PCP que a Maternidade Bissaya Barreto, integrada no megalómano Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), irá encerrar a Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais, transferindo este serviço” para a Maternidade Daniel de Matos”, refere o partido.

Este “encerramento da UCI, a confirmar-se, constitui mais um ataque ao SNS [Serviço Nacional de Saúde], que, em Coimbra, teve na criação do CHUC o seu auge, caminhando agora para um eventual encerramento da própria Maternidade Bissaya Barreto, cujas condições se vão degradando ao longo do tempo”, assinalam os comunistas.

“Como o PCP tem vindo a denunciar, a criação do CHUC tem servido para depauperar os hospitais da região de Coimbra, encerrando serviços e valências, provocando graves danos para os utentes e também para os trabalhadores”, lê-se na nota.

Os comunistas salientam ainda que sobrecarga que já se sentia, e que se agravou com a pandemia covid-19, exige um reforço dos serviços públicos e um investimento no SNS em trabalhadores e meios materiais “e não o sucessivo encerramento de serviços””.

Ao mesmo tempo, referem, “as estruturas privadas do negócio da doença prosperam em Coimbra, tentando substituir os serviços encerrados nas estruturas públicas, com vista à maximização do lucro, incompatível com o direito constitucional à saúde”.

“O investimento nas duas maternidades de Coimbra e o seu reforço, não obstante a necessidade de uma nova Maternidade no Hospital dos Covões, constitui uma urgência, à qual terá de ser dada uma resposta célere”, insiste o PCP, questionando se o Governo tem conhecimento da intenção de encerramento da Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais da Maternidade Bissaya Barreto e se a confirma.

Os comunistas questionam ainda o Governo se vai intervir no sentido de garantir cuidados de saúde adequados para as parturientes e para os bebés, e se tem previsto o investimento necessário para a manutenção dos equipamentos e instalações para o normal e regular funcionamento da Maternidade Bissaya Barreto e da Maternidade Daniel de Matos.