Coimbra  21 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Patrulha da PSP apanha homem a furtar residência em flagrante

2 de Julho 2019

Foi durante uma normal acção de patrulha, realizada pela Polícia de Segurança Pública (PSP), que uma agente viu “um homem a saltar um muro de uma habitação”, revela o Comando Distrital de Coimbra.

Por ser um comportamento suspeito, a agentes “perseguiu-o e conseguiu intersectá-lo”, adianta a Polícia, sublinhando que “com ele trazia uma mochila que, entre outras coisas, guardava um computador portátil, uma máquina fotográfica e um GPS”.

O crime ocorreu na zona do Bairro Norton de Matos, durante a tarde de ontem (01), e o proprietário da casa não se apercebeu do furto, tendo sido contactado e confirmado a proveniência dos objectos.

O suspeito foi então detido, desconhecendo-se ainda as medidas de coacção aplicadas.

Uma outra pessoa foi detida, também, ontem, pelo crime de ofensas à integridade física, na zona da praça da República.

A PSP deteve um jovem de 27 anos e identificou o irmão, de 24, por terem agredido um outro, com 19 anos.

A vítima foi encontrada “no chão a ser pontapeada pelo suspeito que, quando se apercebeu da sua presença, terminou as agressões”, revela a PSP.

Segundo a Polícia, “o rapaz foi vítima de socos e pontapés na cabeça, face, abdómen e membros superiores e inferiores e foi socorrido e transportado ao Hospital por elementos da Cruz Vermelha Portuguesa”.

Uma vez que houve flagrante delito, o agressor foi detido e notificado para comparecer no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP), desconhecendo-se para já as medidas de coacção aplicadas.

Ainda no mesmo dia, a PSP teve conhecimento de um crime de ofensa à integridade física, perpetrado por desconhecidos. O crime ocorreu na avenida de Emídio Navarro, quando a vítima, uma rapariga de 17 anos, “que se encontra em processo de transição de género, diz ter sido agredida por três homens, aparentemente com cerca de 40 anos”, esclarece a PSP.

A jovem acrescentou, ainda, que “crê que o ataque se tenha devido a questões homofóbicas já que, desde que assumiu nas redes sociais a sua condição, começou a receber ameaças e injúrias”.

Pelos ferimentos necessitou de tratamento hospitalar e foi notificada para comparecer no Instituto de Medicina Legal de Coimbra com o propósito de ser submetida a exames forenses.

Até ao momento não foi possível identificar os suspeitos das agressões.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com