Coimbra  23 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pátio de Santo António da Misericórdia – Obra da Figueira com dupla celebração

13 de Junho 2024 Jornal Campeão: Pátio de Santo António da Misericórdia – Obra da Figueira com dupla celebração

A véspera de Santo António foi um dia feliz para a Misericórdia – Obra da Figueira (MOF), que viu finalmente acontecer, no Largo Silva Soares, a assinatura do Auto de Consignação para a execução dos trabalhos da empreitada de “Intervenção Regularização no Cruzamento do Topo Leste na Av. Joaquim de Carvalho e Requalificação do Pátio de Santo António”. Esta obra, adjudicada à empresa Gratuitema S.A., representada por Jorge Miguel dos Santos Louro, conta com um orçamento de 385.745,93 euros (trezentos e oitenta e cinco mil setecentos e quarenta e cinco euros e noventa e três cêntimos), acrescido de IVA, e um prazo de execução de noventa dias.

Antes das intervenções do provedor da MOF, Joaquim de Sousa, e do presidente da Câmara Municipal, Pedro Santana Lopes, o chefe de Divisão de Estudos e Projectos da Autarquia, Rui Silva, apresentou de forma geral os objectivos da intervenção. Segundo Rui Silva, a obra visa revitalizar o Pátio de Santo António, recuperando a sua aparência da década de 1940.

Joaquim de Sousa salientou a importância desta obra, afirmando que vem resolver um problema que perdura há 76 anos, desde que, em 1948, a Câmara Municipal alterou o layout do Pátio, desfigurando a fachada da Igreja, a mais antiga da Figueira da Foz, datada de 1524. O provedor da MOF expressou gratidão ao presidente da Câmara, Pedro Santana Lopes, pela iniciativa de restaurar o Pátio à sua forma original.

Pedro Santana Lopes, por sua vez, elogiou Joaquim de Sousa como o verdadeiro arquitecto e inspirador desta obra, reconhecendo o valor patrimonial e a importância estética da requalificação. O presidente sublinhou que esta empreitada reflecte a sua visão de governação, que inclui a transferência do poder de decisão para aqueles que, pelo seu percurso e funções, melhor conhecem a história e o património da comunidade.

Santana Lopes destacou que a opinião do provedor foi decisiva para a realização da obra, considerando que a visão defendida por Joaquim de Sousa trará mais beleza ao Pátio. Enfatizou também o respeito pela posição da MOF, que tem a sua sede no Pátio e ali presta serviços essenciais, tratando do passado, respeitando o presente e projectando o futuro.

Se a tarde concretizou um desejo antigo, a noite foi de festa com o já tradicional arraial de Santo António, e se havia alguém que não podia faltar, era o Quim Barreiros. E não faltou.

O Largo de Santo António acolheu as tradicionais festas em honra de Santo António, promovidas pela Misericórdia – Obra da Figueira. O espaço revelou-se pequeno para a multidão que acorreu para saborear a gastronomia típica desta época festiva, com especial destaque para a sardinha, e para assistir ao espectáculo do cantor Quim Barreiros, que marcou a sua 20.ª presença nestas celebrações.

Entre os presentes na festa estiveram Pedro Santana Lopes, presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, e Rosa Baptista, presidente da Junta de Freguesia de Buarcos e São Julião, que se juntaram ao provedor da Misericórdia, Joaquim de Sousa, numa noite repleta de animação e convívio.

As celebrações continuaram hoje às 15h30 com a celebração de uma Missa, que contou com a participação do Grupo Coral da Paróquia de Buarcos, seguida de uma bênção e distribuição simbólica de pães e cravos, mantendo viva a tradição e a devoção a Santo António.