Coimbra  19 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Parque canino vai nascer na avenida Elísio de Moura

15 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Parque canino vai nascer na avenida Elísio de Moura

“O Sítio dos Cães”, um parque canino da autoria de Catarina Lopes Serra, e que foi um dos projectos vencedores da 2.ª edição do Orçamento Participativo de Coimbra, está pronto para avançar, ficando localizado entre a avenida Elísio de Moura e a rua Monsenhor Alves Brás, na freguesia de Santo António dos Olivais.

A Câmara Municipal vai, assim, dar seguimento à criação do parque canino, tendo a empreitada sido já adjudicada à empresa vencedora do concurso, Irmãos Lopes e Cardoso, Lda., e representando um investimento municipal de cerca de 120 000 euros.

As intervenções, na encosta que acompanha a avenida Elísio de Moura, inclui melhoramentos do espaço público contíguo ao parque para usufruto de todos. Quanto ao espaço próprio para cães terá uma área total de 1 200 metros quadrados, onde estes se poderão exercitar e socializar à vontade.

“O Sítio dos Cães – Criação de um parque canino” foi o grande vencedor do “Coimbra Participa 2019”, com 1 000 votos, prevendo um investimento de 50 000 euros.

No mês de Junho, o presidente da Câmara Municipal, Manuel Machado, aprovou o projecto de execução e a abertura de um procedimento de contratação pública para a execução do parque canino, que vai crescer num local até aqui ermo.

Apesar de o projecto contemplar um investimento de 50 000 euros, a empreitada chegará aos 120 000, uma vez que “a autarquia assumiu a requalificação do espaço público envolvente, através da criação de alguns caminhos pedonais para utilização deste novo local por um público mais alargado como área de passeio e lazer e da instalação de iluminação pública”, revela o Município.

O parque canino estará, então, dividido num espaço de 800 metros quadrados para cães de grande porte e outro de 400 metros quadrados para cães de pequeno porte, ficando totalmente ladeados por uma vedação metálica com 1,50 metros de altura, e nas frentes em que confina com o caminho pedonal será afastado em cerca de três metros, “interpondo-se entre o caminho e o parque canino uma faixa verde plantada com sebes arbustivas e árvores de sombreamento”, nota a Câmara Municipal, sublinhando que “esta sebe permite maior separação visual exterior/interior, evitando potenciais conflitos”.

“Os dois espaços de recreio canino serão sombreados por árvores, as quais serão protegidas por uma vedação em madeira de 3×3 metros, assegurando desta forma o seu pleno desenvolvimento sem agressões provocadas por elevada concentração de urinas, distúrbios do sistema radicular por escavação ou pisoteio. Complementarmente, prevê-se a colocação de um elemento de sombreamento do tipo pérgula em madeira e alguns bancos em betão para usufruto dos donos dos cães”, esclarece o Município.

Para além disso, o parque será equipado com vários elementos, tais como bebedouros para cães, dispensadores de sacos, recipientes para dejectos e placa informativa.

Serão, ainda, colocados equipamentos para cães grandes, como barreira de saltos, com três alturas distintas, prancha, sobe e desce e gincana com nove postes; e para cães pequenos, aro para saltos, túnel canino 2 000 madeira, prancha e sobe e desce.

No exterior do parque haverá zonas de descanso, com bancos, assim como um bebedouro, de modo a que este local possa ser usufruído pela restante população. Prevê-se, ainda, “a colocação de rega gota-a-gota nas árvores e nos arbustos a plantar, de rega por aspersão na zona semeada, e, ainda, a colocação de uma boca de rega que possa ser usada para higienização. Está igualmente contemplada uma drenagem da caixa de areão”.

Recorde-se que a segunda edição do Orçamento Participativo do Município de Coimbra contou com 93 propostas candidatas, das quais 46 viram os seus projectos submetidos a votação. Foram registados 6 491 votos, que elegeram os quatro projectos vencedores, que representam um investimento municipal de 490 000 euros nestas ideias que visam “contribuir para a melhoria do bem-estar e da qualidade de vida de todos os que habitam ou visitam o concelho de Coimbra”, conclui a autarquia.