Coimbra  24 de Julho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Pampilhosa da Serra apoia 49 empresas com novo Fundo de Emergência Empresarial

13 de Abril 2021 Jornal Campeão: Pampilhosa da Serra apoia 49 empresas com novo Fundo de Emergência Empresarial

O Município de Pampilhosa da Serra vai apoiar, através do novo Fundo de Emergência Empresarial, 49 empresas do concelho em situação de vulnerabilidade, devido às consequências provocadas pelo actual contexto pandémico.

A decisão foi anunciada, ontem (12), em reunião ordinária da Câmara Municipal, depois de decorrido o período de análise de candidaturas.

Segundo a autarquia, “este apoio traduz-se num montante que varia entre os 1500 e os 4500 euros – em função do número de trabalhadores alocados ao estabelecimento, até ao limite máximo de três –, o que no total corresponde a um valor disponibilizado que ascende aos 120 000 euros”.

À semelhança do primeiro Fundo de Emergência Empresarial, que em Maio do ano passado beneficiou 52 empresas, também este possui um duplo objectivo – “social, uma vez que se destina a pessoas detentoras de empresas, cuja actividade tenha sido comprovadamente prejudicada devido ao cumprimento de medidas restritivas de combate à pandemia; e também económico, na medida em que pretende impulsionar a recuperação económica do concelho”, disse a Câmara Municipal.

Assim, e tal como refere o despacho “o Município de Pampilhosa da Serra não poderia excluir-se do esforço nacional que está a ser levado a cabo pelo Governo, instituições públicas, pela sociedade civil e empresários e trabalhadores” do país e do concelho.

É, por isso, “urgente e da mais elementar justiça” tentar mitigar o impacto da crise económica e social provocada pela covid-19, procurando apoiar as empresas que, neste caso, “tenham tido uma redução igual ou superior a 50%, no conjunto dos meses de Janeiro e Fevereiro de 2021”, em relação aos mesmos meses de 2020.

Em conjunto, os dois Fundos de Emergência Empresarial, criados pela autarquia desde o início da pandemia, correspondem a um investimento superior a 200 000 euros, directamente destinado ao tecido empresarial do concelho.