Coimbra  28 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Organista da UC cria Cantata de Natal em homenagem a António Arnaut

16 de Setembro 2021 Jornal Campeão: Organista da UC cria Cantata de Natal em homenagem a António Arnaut

Paulo Bernardino, organista titular da Capela de São Miguel da Universidade de Coimbra (UC), vai compor uma Cantata de Natal de homenagem a António Arnaut.

Será uma obra coral-sinfónica de grande envergadura, com o objectivo de enriquecer a música portuguesa contemporânea e de homenagear o político e escritor que ficou conhecido como o “Pai do SNS”.

A composição, inspirada no livro “O Pássaro Azul – Contos e Poemas de Natal”, deve chegar aos palcos em 2022 e será publicada pela Imprensa da UC (IUC).

Paulo Bernardino, natural do concelho de Penela como António Arnaut, propõe-se transformar em música a poesia e ficção de “O Pássaro Azul – Contos e Poemas de Natal” (obra publicada pelo conterrâneo em 1998).

“Sempre se declarara agnóstico, mas ali encontrei, tão raro nos dias que correm, o verdadeiro espírito natalício cristão. Nada de luzes ou de enfeites, nada de grandes festas ou banquetes: ali sofre o homem por todos os esquecidos da Humanidade. Uns festejam o ‘Natal’, ele celebra o amor… Chegou a hora de ‘dar asas’ ao seu ‘pássaro azul’ transpondo estes textos admiráveis para o formato coral sinfónico, em homenagem não só a todos os artistas que tanto têm sofrido com esta pandemia, mas também à bravura do Serviço Nacional de Saúde, na esperança de que as suas palavras possam apelar à mais profunda e sentida humanidade dentro de cada um de nós”, descreve o maestro e compositor (também professor, investigador, organista e pianista).

Este projecto de Cantata de Natal em homenagem a António Arnaut, financiado no âmbito do programa “Garantir Cultura” e apoiado pela Universidade de Coimbra e pelos Municípios de Coimbra e de Penela, chegará aos ouvidos do grande público – incluindo os eventos da programação cultural da UC – no próximo ano. “Pretende-se criar uma obra musical de grandes dimensões, quer em duração (cerca de 60 minutos), quer em dimensão (orquestra, coro, solistas), sobre textos natalícios escritos na perspectiva de um agnóstico cristão português, por um compositor igualmente português e conterrâneo do escritor. Simultaneamente, a mesma procura contribuir para uma maior riqueza do património imaterial português, quer poético, quer musical, e espera-se que possa integrar o maior número possível de orquestras e coros portugueses, de modo a fazer chegar as homenagens implícitas a todos os palcos no nosso país”, resume Paulo Bernardino.

A posterior edição desta Cantata de Natal pela Imprensa da UC junta-se ao projecto de publicação da obra de António Arnaut, que a IUC tem dado à estampa desde 2017 (o último lançamento foi “Contos Escolhidos”, em Setembro de 2020). “É com muito gosto que a Imprensa se associa a este projecto de Paulo Bernardino em homenagem a António Arnaut, Doutor Honoris Causa pela Universidade de Coimbra”, aponta o director da IUC, Alexandre Dias Pereira.

Os Municípios de Coimbra e de Penela associam-se igualmente ao projecto. “Que melhor maneira pode haver de homenagear a obra de um autor do que a criação de uma outra, que se apropria da mensagem e a envolve na harmonia dos instrumentos e das vozes? Penela estará sempre, de algum modo, intimamente ligada a este trabalho artístico”, nota o vice-presidente da Câmara Municipal de Penela (com o pelouro da Cultura), Rui Seoane. “A aprovação deste projecto pelo programa ‘Garantir Cultura’ honra Coimbra por diversos motivos. Desde logo, porque singulariza e enaltece um cidadão ilustre e um homem ímpar da nossa cidade, o saudoso António Arnaut. Mas também porque essa distinção se faz por via da cultura e, mais concretamente, pelas mãos do maestro, compositor e investigador Paulo Bernardino que, com um percurso extraordinário na área da música sacra, também como organista e pianista, nos brindará com mais esta obra de arte”, destaca, por sua vez, a vereadora da Cultura do Câmara Municipal de Coimbra, Carina Gomes.