Coimbra  20 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ordem dos Médicos do Centro condena desmantelamento do Hospital dos Covões

19 de Julho 2020 Jornal Campeão: Ordem dos Médicos do Centro condena desmantelamento do Hospital dos Covões

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) condena o que diz ser o desmantelamento do Hospital dos Covões, criticando a nova administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) por esvaziar valências.

A SRCOM manifesta-se “frontalmente contra o mais recente desmantelamento de unidades fundamentais” do CHUC, nomeadamente “num dos seus pólos mais importantes”, o Hospital Central, mais conhecido por Hospital dos Covões.

“Estamos a ser confrontados com situações incompreensíveis: são retiradas camas de internamento em diversos serviços sem que seja perceptível qualquer plano de reestruturação em curso, sem que haja um estudo fundamentado e sem que os próprios profissionais e os doentes tenham tido conhecimento prévio destas alterações”, afirma Carlos Cortes, presidente da Ordem dos Médicos do Centro.

“É inqualificável. Está em causa a capacidade de resposta de todo o centro hospitalar, com implicações para todas as unidades da região”, critica Carlos Cortes.

O responsável da SRCOM considera ainda que “a fragilidade assistencial que está a ser fomentada” no CHUC “tem implicações gravíssimas para o acesso e para a qualidade dos cuidados de saúde”.

No seu entender, o pólo dos Hospitais da Universidade de Coimbra “ficará irremediavelmente sobrecarregado com a consequente degradação da qualidade assistencial” e, por outro lado, o Hospital dos Covões “perderá toda a sua qualidade de resposta”.

“Este incompreensível desequilíbrio poderá ter consequências graves e demorará décadas a ser corrigido”, alerta Carlos Cortes.

No comunicado, o médico avisa que a Ordem dos Médicos “discorda frontalmente de uma estratégia que esteja a esvaziar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a sua capacidade de tratar os doentes”.

“É lamentável que seja na cidade de António Arnaut, figura fundadora do SNS, [já falecido] que estejam a ser desferidos os piores golpes ao SNS”, critica.

Carlos Cortes garante que a SRCOM “continuará a pugnar por uma solução e um plano estratégico que valorize a saúde na região Centro, de modo a prestar com qualidade a assistência e socorro aos doentes”.

Numa reunião em que participou com o grupo de profissionais do ‘Cordão Solidário’, movimento constituído em defesa do centro hospitalar de Coimbra, o médico frisou, por seu turno, que “é essencial perceber que o CHUC não é um hospital distrital, uma vez que a sua missão vai muito além”.

“É um hospital de dimensão regional e nacional. É inaceitável esta tentativa de transformar o Hospital dos Covões num hospital de menor dimensão”, declarou o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.