Coimbra  25 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Orçamento da Pampilhosa da Serra em 2021 dá prioridade ao combate à pandemia

19 de Novembro 2020 Jornal Campeão: Orçamento da Pampilhosa da Serra em 2021 dá prioridade ao combate à pandemia

O combate à actual pandemia é a prioridade do orçamento municipal da Pampilhosa da Serra para 2021, que ronda os 14 milhões de euros e traduz um reforço superior a dois milhões relativamente a este ano.

O orçamento e as grandes opções do plano foram aprovados, por unanimidade, na última reunião do Executivo presidido por José Brito.

“O valor total previsto no documento (…) é de 13 822 746 euros, o que corresponde a um aumento superior a dois milhões de euros face ao orçamento do ano transato”, refere a autarquia.

Aquele montante inclui “um reforço financeiro significativo no âmbito da prevenção e combate ao actual contexto pandémico, condição que o Executivo encara como prioritária neste orçamento”, que carece ainda de apreciação e votação da Assembleia Municipal.

“Como se verificou desde o eclodir da pandemia no país, a autarquia pretende manter activas as linhas municipais de emergência e dar continuidade à aquisição de materiais de protecção individual e de testes de diagnóstico à covid-19, até que a situação assim justifique”, acrescentou o Município.

Com um executivo em que o PSD detém em exclusivo os cinco mandatos, o Município da Pampilhosa da Serra, no interior do distrito de Coimbra, aposta no “apoio às famílias mais carenciadas, ao tecido empresarial (…) e também às instituições que intervêm em matéria de segurança e saúde”.

Este esforço financeiro “é também primordial e será permanentemente ajustado em função das consequências provocadas pela pandemia”, adiantou.

“Além das preocupações sociais, a previsão da subida das receitas (…) para 2021 está relacionada com o financiamento a que a autarquia espera ter acesso, no final do presente quadro comunitário e início do próximo, para levar a cabo um conjunto de projectos estruturantes”, de acordo com a nota.

Ao mesmo tempo, “o controlo da dívida global, bem como a selectividade da despesa municipal, continuam a ser vectores centrais” no orçamento local do próximo ano.

As medidas, meios e métodos “para que a vida dos pampilhosenses seja melhorada” abrangem eixos estratégicos como a coesão social, a economia, o emprego, a cultura, a educação, o turismo e o desenvolvimento.

“Estas áreas de intervenção não foram descuradas, uma vez que são consideradas basilares para o crescimento e desenvolvimento do concelho”, sublinhou a Câmara Municipal.