Coimbra  17 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

ONU quer chamar a atenção para os direitos humanos dos idosos

1 de Outubro 2018

No mundo existem, actualmente, cerca de 700 milhões com mais de 60 anos, segundo a ONU. Um número que, em 2050, irá ascender aos dois biliões, o que significa que “mais de 20 por cento da população mundial terá 60 ou mais anos”.

Serão os países mais desenvolvidos que terão um maior acréscimo de na percentagem de idosos, enquanto a Ásia será o continente com o maior número e África terá o maior crescimento proporcional.

Com a idade a aumentar cada vez mais e sem o equilíbrio desejado com a taxa de natalidade, a importância dos temas ligados aos idosos e ao envelhecimento são, hoje em dia, recorrentes e prioritários.

O Dia Internacional do Idoso, que se assinala hoje, vem, precisamente, colocar o foco nestas questões e, sendo promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), terá como tema “Celebrar os campeões idosos dos Direitos Humanos”.

A temática deste ano quer, por isso, celebrar os idosos que, em todo o mundo, dedicaram as suas vidas a defender os Direitos Humanos, muitos deles que “nasceram pela mesma altura em que foi criada a DUDH, em 1948”, refere a ONU. Uns são personalidades conhecidas na sua comunidade, outros são figuras com relevo internacional, mas todos “merecem igual respeito e reconhecimento pela sua dedicação e compromisso a um mundo livre do medo e livre de querer”, sublinha a organização mundial.

Esta é, também, uma oportunidade para assinalar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) e a sua importância, nomeadamente, para as faixas etárias mais velhas. A ONU reafirma, assim, “o seu compromisso em promover o usufruto total e igual dos idosos de todos os direitos humanos e da sua liberdade fundamental”.

“Envelhecer não diminui a dignidade intrínseca de uma pessoa nem os seus direitos fundamentais”, argumenta a ONU, relembrando que cerca de 40 anos depois da Declaração dos Direitos Humanos, foi formulado um novo documento (em 1991), especificamente para os mais velhos, designado por “Princípios das Nações Unidas para o Idoso”.

Esta directiva foca-se em cinco principais eixos: ‘independência’; ‘participação’; ‘assistência’; ‘auto-realização’ e ‘dignidade’.

Assim, os objectivos deste Dia Internacional do Idoso passam pela “promoção dos direitos consagrados na Declaração Universal e o que ela significa na vida quotidiana dos idosos”; “o aumento da visibilidade dos idosos como membros de uma sociedade comprometida e que pode usufruir dos seus Direitos Humanos em diversas áreas da vida, e não apenas naquelas que os afectam directamente”; bem como pelo “envolvimento das comunidades de todo o mundo” e pela “mobilização das pessoas para os Direitos Humanos em todas as fases da vida”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com