Coimbra  30 de Maio de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

“Onda de Messi” mostra ao Mundo uma China real e encantadora

21 de Junho 2023

Têm sido uns dias quentes em Pequim. Isto deve-se tanto às altas temperaturas, como ao calor trazido pela presença de Lionel Messi.

O momento mais falado foi o jogo amigável entre a Argentina e a Austrália no Estádio dos Trabalhadores em Pequim, na noite do dia 15. Milhares de adeptos chineses envergavam a camisola número 10 da Argentina e gritavam o nome de Messi, formando um “mar azul e branco”. A equipa argentina vestiu camisolas com os nomes dos jogadores escritos em chinês, o que fez com que os adeptos se sentissem ainda mais próximos deles. O estádio de Pequim parecia “a casa de Messi”. Messi marcou o golo mais rápido da sua carreira e a Argentina viria a ganhar o jogo por 2-0.

Meios de comunicação social e as principais agências de notícias internacionais têm feito reportagens sobre a vinda do futebolista argentino à China, “dando a conhecer ao mundo uma nação real e encantadora”.

Ao ver o amor dos chineses pelo futebol e pelo desporto, o mundo também conheceu a abertura, o entusiasmo e a simpatia dos chineses e a vitalidade do país, mudando o estereótipo sobre a China criado por grande parte da imprensa ocidental.

Que tipo de pessoas são os chineses? Como é a China? A resposta é dada pelos visitantes.

Por exemplo, um jovem colombiano que residiu na China durante três anos, desmentiu muitas afirmações veiculadas pela imprensa ocidental, referindo que a realidade da China actual está avançada 20 anos em relação a esses relatos.

O escritor espanhol Julio Ceballos, que também viveu na China durante muitos anos, considera que os ocidentais devem ir à China para testemunharem a realidade do país.

E o economista e professor americano Richard David Wolff sustentou que o hábito de demonizar a China deve ser corrigido.

A China de hoje está cheia de vitalidade e de energia e dá as boas-vindas aos visitantes de todo o Mundo que vêm descobrir a verdadeira imagem do país.

Como dizem os responsáveis chineses, para conhecer a China e o seu povo, o importante não é ler ou ouvir, mas sim vir visitar.

 

PUBLICIDADE: centro de programas de línguas da Europa e América Latina Da China