Coimbra  20 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Oliveira do Hospital quer destacar Ruínas da Bobadela

16 de Dezembro 2019 Jornal Campeão: Oliveira do Hospital quer destacar Ruínas da Bobadela

A Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) vai propor, ao Governo, a ampliação da classificação das Ruínas Romanas da Bobadela, em Oliveira do Hospital, como monumento nacional.

A iniciativa que Paula Silva, directora-geral do Património Cultural, vai apresentar à secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, “resulta de uma proposta da Câmara e visa reforçar a aposta que este Município vem fazendo na preservação e dinamização da outrora importante cidade romana de Bobadela”, recordou José Carlos Alexandrino, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

“As Ruínas Romanas, que agora têm um moderno centro interpretativo, têm vindo a atrair cada vez mais visitantes e são hoje um ponto de visita obrigatória para os estudiosos do período romano”, salientou o autarca.

As ruínas foram classificadas como monumento nacional nos derradeiros meses de vigência da Monarquia Constitucional, através de um decreto publicado no Diário do Governo, em 23 de Junho de 1910.

“Os elementos relevantes do processo estão disponíveis nas páginas electrónicas” da DGPC e da Direção Regional de Cultura do Centro (DRCC), estando, ainda, o processo administrativo original disponível para consulta, mediante marcação prévia, na sede da DRCC.

A consulta pública tem a duração de 30 dias úteis, devendo as observações dos interessados ser apresentadas na DRCC, que se pronunciará no prazo de 15 dias úteis.

Ainda durante este mês de Dezembro e em Janeiro, segundo José Carlos Alexandrino, decorrerão novas escavações arqueológicas no monumento da Bobadela.

“Estamos muito confiantes quanto aos resultados, porque os trabalhos vão decorrer numa zona muito próxima do arco romano, que era a porta de entrada para aquele importante fórum”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal, que também lidera a Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra.