Coimbra  24 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Oliveira do Hospital: Centro de vacinação passa para a sede dos Bombeiros

15 de Abril 2021 Jornal Campeão: Oliveira do Hospital: Centro de vacinação passa para a sede dos Bombeiros

O centro de vacinação covid-19 de Oliveira do Hospital vai passar a funcionar, hoje (15), no salão nobre dos Bombeiros Voluntários.

Com a deslocalização da infra-estrutura, “pretende-se aumentar a capacidade de resposta do centro, tendo em conta o expectável aumento do número de doses de vacinas que o país vai receber”, disse o Município de Oliveira do Hospital.

Este novo espaço, “onde só se devem dirigir as pessoas convocadas pelo Sistema Nacional de Saúde (SNS) para a toma da vacina, vai permitir aumentar o número de postos de vacinação e de gabinetes de apoio e, ainda, a ampliação da sala de recobro”.

A fase de vacinação, que vai agora arrancar, destina-se a pessoas dos 65 aos 79 anos, num trabalho desenvolvido pelo Centro de Saúde local, em colaboração com a Câmara Municipal, Juntas de Freguesia, e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital.

Uma vez que vão continuar a ser chamadas pessoas com mais de 80 anos que, por impossibilidade de contacto, ainda não receberam a vacina e tendo em conta a distância de algumas freguesias da sede do concelho, o presidente da Câmara Municipal, José Carlos Alexandrino, frisa que o Município vai continuar a disponibilizar transporte a todos os que necessitem.

A autarquia informa que as pessoas com sintomas de covid-19, que estejam infectadas com o vírus SARS-CoV-2 ou em isolamento profiláctico não devem ser vacinadas nem dirigir-se aos pontos de vacinação.

Já “as pessoas em isolamento profiláctico que não desenvolvam covid-19 devem ser vacinadas após o cumprimento desse período”.

No caso das vacinas com duas doses – as que estão actualmente a ser administradas em Portugal –, as pessoas que são diagnosticadas com infecção por SARS-CoV-2 após a primeira toma, não devem ser vacinadas com a segunda dose.

A convocatória das pessoas será preferencialmente feita por mensagem SMS, sempre que haja informação do número de telemóvel do utente no Registo Nacional de Utentes (RNU).

As mensagens do número 2424 que os utentes vão receber vão questionar sobre a sua disponibilidade para se ser vacinado numa data, hora e local preciso.

A essa informação os utentes devem responder “Sim”, confirmando plenamente os dados do agendamento, ou “Não”, resposta que origina o envio de uma segunda mensagem de telemóvel com nova proposta de agendamento. O mesmo acontece se o utente não responder.

Na ausência de resposta ao SMS ou havendo recusa das propostas de agendamento, os utentes serão contactados telefonicamente, pelos centros de saúde, para encontrar uma alternativa de agendamento, ou, na impossibilidade do contacto telefónico, será enviada uma carta.

Na véspera da data marcada para a vacinação é enviado um SMS a lembrar o agendamento.

O agendamento da segunda dose da vacina é feito no momento da primeira toma.