Coimbra  28 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Oliveira do Hospital assinou protocolos para protecção do território

26 de Julho 2021 Jornal Campeão: Oliveira do Hospital assinou protocolos para protecção do território

O Município de Oliveira do Hospital assinou, na semana passada, cinco contratos programa para as Áreas Integradas de Gestão da Paisagem (AIGP), para atribuição de apoio financeiro público no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR).

Na cerimónia realizada na Pampilhosa da Serra, o presidente da autarquia oliveirense, José Carlos Alexandrino, assinou mais dois contratos enquanto entidade parceira em mais duas AIGP cujo proponente é a associação de proprietários florestais CAULE.

A nível nacional, entre as autarquias locais, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital é a que detém mais áreas abrangidas, enquanto entidade proponente, por este novo modelo de gestão florestal, dos 26 concelhos onde estão localizadas as primeiras 47 AIGP.

Estes contratos programa prevêem a atribuição de financiamento público à autarquia para a elaboração da proposta de Operações Integradas de Gestão de Paisagem (OIGP) e das acções de cadastro referentes à integração dos prédios na carta cadastral.

Assim, para além da AIGP da Serra da Estrela Sul e AIGP de Alva e Alvoco da proponente CAULE, o concelho de Oliveira do Hospital é beneficiado por estas acções em mais cinco áreas que abrangem cerca de três mil hectares. O Município estima que o número de prédios a cadastrar seja na ordem dos 2 500, o que contribuirá decisivamente para complementar a operação cadastral em regime experimental realizada no âmbito do projecto SINERGIC (2014/15), como assinala o presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino, que espera que esta nova forma de gestão florestal contribua para a melhoria dos ecossistemas, promova a revitalização do território e a sua adaptação às alterações climáticas.

De referir que as cinco AIGP do Município de Oliveira do Hospital localizam-se nas bacias hidrográficas do rio Alva – AIGP Riba D’Alva; AIGP Castelos do Alva e AIGP Ponte das Três Entradas; do rio Seia – AIGP Açude da Ribeira; e do rio Mondego – AIGP Palheiras à Penha.

Aumentar a resiliência e valorizar a economia da floresta é o objectivo das AIGP, um instrumento criado com a finalidade de promover a gestão e exploração comum dos espaços agro-florestais em zonas de minifúndio e de elevado risco de incêndio.

As Áreas Integradas de Gestão da Paisagem (AIGP) visam uma abordagem territorial integrada para dar resposta à necessidade de ordenamento e gestão da paisagem e de aumento de área florestal gerida a uma escala que promova a resiliência aos incêndios, a valorização do capital natural e a promoção da economia rural. Nestas áreas serão criadas as condições necessárias para o desenvolvimento de Operações Integradas de Gestão da Paisagem (OIGP) a executar num modelo de gestão agrupada da responsabilidade de uma entidade gestora e suportada por um programa multifundos de longo prazo que disponibiliza apoios ao investimento inicial, às acções de manutenção e gestão ao longo do tempo e à remuneração dos serviços dos ecossistemas.