Coimbra  18 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Óbito: Basílio fazia teatro como um profissional

21 de Setembro 2017

João Fernandes, antigo delegado do INATEL em Coimbra, disse, hoje, ao “Campeão”, que Joaquim Basílio era “um amador” capaz de fazer teatro como “um profissional”.

Joaquim Basílio morreu, hoje, aos 82 anos de idade.

“A figura do “Mendigo Basílius” marcou a carreira do Joaquim e fica para sempre ligada à Feira Medieval de Coimbra”, assinala o ex-representante do Instituto Nacional para o Aproveitamento dos Tempos Livres.

Outrora animador cultural do INATEL, Joaquim Basílio criou a referida figura em 1992, sendo que o êxito fê-lo calcorrear Portugal e até o mobilizou para o estrangeiro.

“A figura impôs-se, pois o Joaquim fê-la com muito rigor e com inexcedível empenho”, acentua João Fernandes, vincando que a caracterização do intérprete se prolongava por duas horas.

Protagonista de enorme presença cultural na região de Coimbra, Basílio participou no Grupo Cénico da Casa do Povo de Ceira (1959 a 1965), no Grupo de Teatro de Sobral de Ceira (1975 a 1996) e na Cooperativa de Teatro Bonifrates, onde ingressou em 1997. Foi co-fundador do Grupo de Intervenção Poética e Animação Cultural “Os Sem-abrigo”.

O intérprete da cativante figura de mendigo chegou a dar corpo a outra personagem, “O cego”, na Romaria do Senhor da Serra.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com