Coimbra  4 de Dezembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Nuno Moita venceu as eleições para a distrital de Coimbra do PS

19 de Julho 2020 Jornal Campeão: Nuno Moita venceu as eleições para a distrital de Coimbra do PS

O presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, Nuno Moita, venceu, ontem, as eleições para a federação distrital de Coimbra do PS, derrotando o antigo deputado João Portugal.

Embora os resultados finais ainda não estejam apurados em número total de votos, Nuno Moita disse à agência Lusa ter alcançado uma vitória “expressiva”, com cerca de 62 por cento dos votos contra 38 por cento de João Portugal, triunfando em 11 dos 17 concelhos do distrito de Coimbra.

O candidato vencedor destacou, por outro lado, ser “digno de registo” a afluência às urnas de cerca de 2.500 dos 4.300 militantes socialistas em condições de exercer o seu direito de voto – uma “votação muito forte que só dignifica o PS” – numa altura em que o país se vê confrontado com uma “nova normalidade” face à pandemia de covid-19 e num período de Verão.

“Agora temos de olhar para o futuro, para a ambição do Partido Socialista e para o objectivo principal que são as autárquicas” de 2021, afirmou.

Para Nuno Moita, face à situação da pandemia provocada pelo novo coronavírus, os partidos políticos “vão ter de se reinventar, quer nas campanhas, quer nas suas propostas”.

De acordo com o novo líder distrital, a pandemia de covid-19 “trouxe uma importância maior da presença do Estado na sociedade” que o Partido Socialista “com o seu ideário social-democrata deve acompanhar”, argumentou.

Por outro lado, as campanhas eleitorais para as autarquias locais, muito baseadas no trabalho de proximidade “terão algumas diferenças, porque a proximidade física está mais limitada”, advogou Nuno Moita.

Já João Portugal, o candidato derrotado, situou a votação da sua lista em 40 por cento contra 60 por cento da liderada por Nuno Moita.

“Obviamente não foi o resultado que esperávamos. Quero dar os parabéns ao candidato vencedor e espero que tenha um projecto diferente daquele que foi seguido nos últimos oito anos. Vamos ser uma oposição construtiva mas atenta”, alegou João Portugal.

Quanto aos resultados a nível concelhio, os dados de ambas as listas são idênticos: Nuno Moita venceu em 11 municípios (Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Góis, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure e Vila Nova de Poiares) e João Portugal nos restantes seis (Figueira da Foz, Lousã, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho e Tábua).

Ouvido pela Lusa, Pedro Coimbra, o deputado e líder distrital que agora termina o seu último mandato disse que Nuno Moita “ganhou por muitos” votos de diferença o acto eleitoral que decorreu hoje entre as 16h00 e as 20h00.

“Ganhou por uma margem muito confortável nas maiores estruturas concelhias como Coimbra, Penacova, Soure ou Condeixa-a-Nova”, acrescentou.

Pedro Coimbra, que apoiou a candidatura vencedora, manifestou-se “satisfeito” pela vitória de Nuno Moita, eleito para um mandato de dois anos, até 2022.

O agora líder distrital cessante enalteceu a “tranquilidade e absoluta normalidade” com que o acto eleitoral decorreu, “também com o cumprimento integral das regras” sanitárias, no que à utilização de máscaras de protecção, desinfectante de mãos e distanciamento social disse respeito, endereçando os parabéns a ambos os candidatos.