Coimbra  6 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Nova ponte pedonal junto ao açude vai avançar

6 de Janeiro 2017 Jornal Campeão: Coimbra: Nova ponte pedonal junto ao açude vai avançar

A construção da segunda travessia pedonal e ciclável sobre o rio Mondego, junto à ponte-açude de Coimbra, está pronta para começar, desejando-se funcional até Maio para facilitar o caminho aos peregrinos. A consignação da obra foi assinada, hoje, pela Câmara conimbricense e pela empresa Irmãos Almeida Cabral, Lda.

A empreitada vai decorrer ao longo dos próximos 210 dias, estando prevista a sua conclusão para o mês de Agosto, e está orçamentada em 646 906 euros. Com 165, 60 metros de comprimento e 2,40 metros de largura máxima, a passagem sobre o rio irá ainda incluir um passadiço sobre a escada de peixe (situada na margem esquerda), com 14 metros de comprimento e 2,40 de largura.

Numa zona de passagem rodoviária, pedonal e de ciclistas muito intensa, que até agora era realizada no tabuleiro inferior do açude-ponte, sem as necessárias condições de segurança devido à falta da largura da via, esta nova ponte era uma prioridade.

“É uma obra muito importante para Coimbra e para a região, para fazer a ligação entre as margens que é, desde há muito tempo, uma necessidade sentida”, referiu Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal, aquando da consignação da obra.

“A ponte vai permitir a travessia a pé entre as duas margens de uma forma cómoda e segura, quer para os conimbricenses, quer para os visitantes e os caminhantes que seguem os Caminhos de Fátima e Santiago”, explicou o edil.

Além disso, esta passagem irá permitir “um melhor aproveitamento do estacionamento periférico, de forma a tirar os automóveis do coração da cidade e fazer com que as pessoas tenham condições de ir a pé até ao centro”, salientou Manuel Machado.

Durante a cerimónia de assinatura do contrato, o autarca aproveitou para agradecer a disponibilidade e colaboração da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), “que soube compreender a necessidade, ajudou e arranjou soluções”.

Na ocasião, o edil deixou um desafio à empresa a que se adjudicou a obra: “era muito importante conseguir que a ponte estivesse funcional até Maio, de forma a facilitar a passagem sobre o rio aos milhares de pessoas que, por essa altura, atravessam Coimbra a caminho de Fátima”.

A obra integra os trajectos da ciclovia de Coimbra, que já começou a ser construída e que se pretende que vá até à zona do Polo II da Universidade / Boavista, e os Caminhos de Fátima e de Santiago. Estes são dois projectos inseridos no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Coimbra (PEDU), celebrado entre o Município e a Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020).

Esta empreitada inclui, ainda, a construção de duas rotundas, em ambas as margens, bem como a reformulação da rede de iluminação pública e reforço da iluminação da ciclovia existente entre o açude e os campos do Bolão.

Na margem direita, essa mesma ciclovia será prolongada até à rua de Padre Estêvão Cabral e, daí, até à rua do Arnado, que o Município pretende ligar à beira-rio (avenida da Cidade de Aeminium). Na outra margem, prevê-se a recuperação da pérgula existente, de forma a ficar definida a ligação à futura ciclovia junta à margem do rio até à avenida de Conímbriga.

As obras servirão, também, para renovar a rede de drenagem das águas pluviais e acessos pavimentados com calçada nas duas margens.consignacao-obras-ponte-pedonal-acude

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

desenho-ponte-pedonal-acude