Coimbra  10 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Nova Estação de Coimbra-B vai avançar e MetroBus entra no Pediátrico

19 de Setembro 2019

O projecto de execução da nova estação ferroviária de Coimbra-B, um investimento de 26 milhões de euros, vai estar concluído em Outubro, segundo anunciou, hoje, o presidente da Infraestruturas de Portugal.

António Laranjo, que falava na Câmara Municipal de Coimbra, no âmbito da Semana da Mobilidade, referiu que se optou pela “solução mais onerosa”, mas que permite servir a ferrovia e o Metrobus, assim como os operadores rodoviários, a acessibilidade automóvel e as pessoas.

A nova estação de Coimbra-B irá ter um atravessamento subterrâneo em toda a extensão, com passadeiras e escadas rolantes, uma passagem inferior com maior dimensão para a circulação viária, novas bilheteiras, salas de espera e um espaço comercial.

O presidente da IP anunciou, também, que o Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), assente numa rede de autocarros eléctricos (Metrobus), vai atravessar os Hospitais da Universidade de Coimbra e irá também servir o Hospital Pediátrico.

“Esta é uma excepcional notícia para todos aqueles que utilizam o fantástico sistema de saúde que existe em Coimbra”, disse António Laranjo, no final do painel de apresentação pública do estudo prévio da Linha do Hospital, que será a terceira fase do projecto do SMM.

No projecto inicial, a Linha do Hospital terminava à porta dos Hospitais da Universidade de Coimbra. As dificuldades maiores neste troço prendiam-se com o nó de Celas, que “foi muito bem trabalho e garante fluidez no seu atravessamento”, referiu.

Na sua intervenção, o presidente da IP disse que este projecto estará concluído em outubro e em condições de ser lançado a concurso no primeiro trimestre do próximo ano.

Por resolver, está apenas a forma de servir o pólo I da Universidade de Coimbra, mas João Marrana, presidente da Metro Mondego, garantiu aos jornalistas que “estão a ser estudados meios para evitar a subida das Escadas Monumentais”.

A primeira fase do projecto, entre Serpins (Lousã) e Alto de São João (Coimbra), é a que está mais adiantada, com projecto executado e declaração de conformidade ambiental já emitida.

A segunda fase, a ligar Alto de São João a Coimbra B, deverá ter também o projecto concluído em Outubro. Esta empreitada, que inclui a variante à Solum, será dividida entre Alto de São João e a Portagem e a Portagem e Coimbra-B.

De acordo com António Laranjo, as empreitadas da primeira e segunda fases deverão ser lançadas em simultâneo também no primeiro trimestre do próximo ano.

O Sistema de Mobilidade do Mondego prevê a instalação de autocarros eléctricos (Metrobus) entre Serpins (Lousã) e Coimbra-B, com uma linha urbana até ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), numa extensão total de 42 quilómetros e um investimento estimado de 125 milhões de euros.

Prevê-se que o sistema de transportes comece a funcionar de forma faseada a partir de 2021 e integralmente em 2022.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com