Coimbra  26 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

“Ninguém está livre de passar por isto”, adverte Ana Abrunhosa

3 de Maio 2019

“Ninguém está livre de passar por aquilo que me aconteceu”, declarou Ana Abrunhosa aos jornalistas, imediatamente a seguir à leitura da sentença que a absolveu de acusações de difamação e denúncia caluniosa.

Posta sob suspeita de ter agido com o afã de ascender à liderança da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), substituindo Pedro Saraiva, a economista fez votos para que o Ministério Público “dedique a todos os processos os mesmos meios” alocados a este caso.

Tratou-se de dotar a investigação de “muitos recursos do Estado, e ainda bem”, vincou Ana Abrunhosa.

Ao opinar que o caso teve “o desfecho correcto, proferido no lugar certo”, a arguida evidenciou “a tranquilidade de sempre”, indicou nunca se ter sentido diminuída e agradeceu a governantes e a “actores da região” que jamais deixaram de acreditar na inocência dela.