Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Na Pampilhosa da Serra vê-se o céu com os pés na serra

26 de Fevereiro 2024 Jornal Campeão: Na Pampilhosa da Serra vê-se o céu com os pés na serra

O município da Pampilhosa da Serra lançou uma campanha sobre a tranquilidade do concelho e as condições únicas daquele território para observar estrelas e planetas.

A campanha “Uma mensagem de um dos lugares mais pacíficos do Universo”, com suporte em filme, promove o céu estrelado como principal atractivo do concelho, referiu a autarquia.

“‘Uma mensagem de um dos lugares mais pacíficos do Universo’ destaca a tranquilidade natural desta região e promove a sua principal marca turística: o imenso céu estrelado com condições únicas para a observação astronómica, reconhecido pela Fundação Starlight do Instituto de Astrofísica das Canárias”.

Para o presidente da Câmara, Jorge Custódio, a campanha pretende destacar a serenidade de Pampilhosa da Serra e as condições únicas da região para ver estrelas e planetas.

“Um espectáculo incrível que pode ser visto com os pés na serra e os olhos no céu, o ano todo”, sublinhou o autarca, que convidou os visitantes “a experimentarem a magia do lugar, um dos mais pacíficos da Terra, e a partilharem essa paz com todo o mundo”.

Jorge Custódio salientou ainda que é na Pampilhosa da Serra que se desenvolve a investigação científica dedicada ao espaço, através do Observatório Espacial de exploração astronómica e observação do Universo profundo.

O Observatório dispõe de um radiotelescópio, um telescópio e um radar espacial e, muito em breve, de um radiotelescópio solar único na Europa para a observação da radioactividade e das erupções solares.

“Com o céu estrelado como principal atractivo, o concelho procura posicionar-se como um destino turístico para famílias, desportistas, entusiastas e amantes das ciências espaciais e astronómicas, mas também da fotografia e da gastronomia típica serrana”, reiterou o presidente da Câmara da Pampilhosa da Serra.