Coimbra  27 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Museu Etnográfico na Lousã reabre após obras de modernização

5 de Setembro 2020 Jornal Campeão: Museu Etnográfico na Lousã reabre após obras de modernização

O Museu Etnográfico Dr. Louzã Henriques, na Lousã, irá reabrir amanhã (06), pelas 15h00, após obras de requalificação, com um novo projecto etnográfico.

A reabertura deste importante equipamento ocorre no dia em que se assinalam os 87 anos do nascimento do seu patrono, o médico e activista antifascista, Louzã Henriques, falecido a 29 de Julho de 2019.

Atendendo à situação de pandemia e à necessidade de implementação de diversas medidas de segurança as visitas serão condicionadas.

Esta intervenção salientou a inclusão como uma experiência de recepção museal, sublinhando o carácter lúdico e atraente dessa experiência, com renovação do mobiliário expositivo, iluminação, audio-guias, sistemas de multimédia e realidade aumentada.

A concepção fundante deste Museu remete não apenas para a preservação do património e aquisição de conhecimento, como também para uma experiência rica e gratificante por parte do visitante.

A narrativa museográfica dá luz às dimensões materiais e imateriais das várias actividades ligadas ao “Mundo Rural”, pretendendo-se preservar a memória e a identidade dos povos da Serra da Lousã.

O Museu Etnográfico Louzã Henriques está integrado no projecto Ecomuseu da Serra da Lousã.

Foi inaugurado por Mário Soares, enquanto Presidente da República, a 07 de Julho de 1990, nas instalações da antiga Escola de Conde Ferreira e reinaugurado em 24 de Junho de 2005 nas actuais instalações, apresentando um espólio etnográfico diversificado, de abrangência nacional, onde se podem encontrar instrumentos relacionados com a agricultura, como alfaias agrícolas e sistemas de atrelagem.

No dia da reabertura do Museu será, ainda, apresentada a exposição “Agricultura Lusitana 2015-2020”, uma viagem cultural pelas Aldeias do Xisto, promovida pela ADXTUR- Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto.

A requalificação deste Museu e da sua Colecção resulta de candidatura ao “Programa Valorizar – Linha de Apoio ao Turismo Acessível” e significa um investimento de 150 000 euros.