Coimbra  25 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Município de Cantanhede premiado com 14 Bandeiras Verdes Eco-Escolas

17 de Novembro 2020 Jornal Campeão: Município de Cantanhede premiado com 14 Bandeiras Verdes Eco-Escolas

São 14 os estabelecimentos escolares do Município de Cantanhede envolvidos no Programa Eco-Escolas que acabam de ser distinguidos com a Bandeira Verde atribuída pela Secção Portuguesa da Fundação para a Educação Ambiental (FEE) da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

Devido ao contexto pandémico e às novas regras impostas pelas entidades governamentais, a cerimónia de atribuição do galardão Eco-Escolas – Dia das Bandeiras Verdes 2020, decorreu na passada sexta-feira dia (13), este ano excepcionalmente em formato online, adaptado à nova realidade e indo ao encontro das recomendações da Direcção-Geral da Saúde.

“À semelhança de anos anteriores, o concelho destacou-se pelo elevado número de instituições de diversos graus de ensino galardoadas em função dos projectos de educação ambiental que desenvolveram, atingindo um plano de evidência a nível nacional figurando entre os primeiros a nível nacional, numa lista composta por mais de duas centenas de concelhos. As insígnias foram entregues neste dia em que se reconhece o trabalho de todos quanto contribuem para tornar a escola e a comunidade escolar onde se inserem, muito mais sustentável”, disse o Município.

Pedro Cardoso, vice-presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, participou nesta edição de forma virtual, como forma de “reconhecimento a todos os que, apesar da pandemia, se envolveram e levaram até ao fim o Programa Eco-Escolas, e, principalmente, elogiar e agradecer o trabalho empenhado de professores, alunos e restante comunidade educativa” e salientando “orgulhosamente o eco-concelho que somos, o que se reveste ainda de maior importância por tratar-se de um projecto educativo de grande alcance, em termos de educação ambiental, sensibilização, consciência ecológica e de educação para a cidadania”.

Pedro Cardoso assegura que “o projecto é claramente para continuar” relembrando ainda o “certificado de “Município Parceiro Eco-Escolas”, enquanto entidade de suporte na implementação do programa no concelho”, adiantando que “a Câmara Municipal vai continuar a mobilizar e a apoiar as escolas nesta acção de manifesto interesse pedagógico que reforça a consciencialização de crianças e jovens relativamente à importância do respeito pela natureza e da preservação do meio ambiente. Quanto à edição deste ano, os alunos, professores e pais e encarregados de educação envolvidos estão todos de parabéns pelo trabalho que realizaram, em circunstâncias particularmente difíceis em virtude da pandemia, e que seguramente vai ter continuidade no presente ano lectivo”.

O responsável pelo pelouro da Educação elogiou o papel e o trabalho dos agentes educativos, sublinhando “a importância deste programa que assume a educação ambiental para a sustentabilidade como missão, e fomenta a cidadania ambiental nas escolas de uma forma actuante e não apenas “no papel”. “Este programa dá um contributo importantíssimo para a mudança de atitudes e comportamentos. É um dos bons exemplos de como as questões ambientais, mesmo sendo globais, podem e devem ser tratadas localmente e de como todos, nomeadamente a comunidade educativa, pode fazer a mudança”, concluiu.

Destinado a todos os graus de ensino, o Eco-Escolas é um programa internacional operacionalizado através de uma metodologia inspirada nos princípios da Agenda 21 local, visando garantir a participação das crianças e jovens na tomada de decisões, envolvendo-os assim na construção de uma escola e de uma comunidade mais sustentáveis.

Na edição correspondente ao ano lectivo 2019/2020, do concelho de Cantanhede foram distinguidas EB/JI de Vilamar, JI de Corticeiro de Cima, EB/JI de Febres, EB de Covões, EB de Corticeiro de Cima e Escola Secundária Lima-de-Faria, (Agrupamento de Escolas Lima de Faria), EB/JI da Tocha, EB da Gesteira, EB da Sanguinheira, JI da Sanguinheira, EB2,3 João Garcia Bacelar (Agrupamento de Escolas Gândara-Mar) e EB de Cantanhede-Sul (Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva), bem como alguns estabelecimentos de ensino não agrupados, designadamente a Escola Técnico Profissional de Cantanhede e a PRODECO – Centro Social de Covões.

Digno de referência é também o facto de a EB2,3 João Garcia Bacelar ter sido reconhecida na categoria Hortos Bio nas Eco-Escolas, mais concretamente na vertente Insectos da Horta.

Todavia uma alusão ao esforço e empenho da Associação Progresso e Vida da Tocha, a Escola EB1/JI de S. Caetano e a EB Carlos Oliveira que também trabalharam no projecto, mas que alguns contratempos, fruto do surto pandémico, impediram a entrega das conclusões do projecto.

De salientar o envolvimento da autarquia no projecto, nomeadamente no desenvolvimento das candidaturas e actividades de cada um dos estabelecimentos de educação, atribuindo aos agrupamentos de escolas um subsídio para o efeito. A Câmara Municipal assegurou, ainda, o suporte técnico e logístico sempre que solicitado e proporcionou a todos os alunos envolvidos uma viagem de estudo com incidência em temas relacionados com questões ambientais, caso a pandemia não tivesse obrigado o país a confinar.