Coimbra  24 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e Museu Machado de Castro vão ser requalificados

15 de Agosto 2021 Jornal Campeão: Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e Museu Machado de Castro vão ser requalificados

O Executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra vai analisar e votar, na sua reunião de amanhã, duas propostas para a celebração de contratos interadministrativos de cooperação com o Governo, ao abrigo do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) na área da Cultura. A primeira diz respeito à requalificação do património cultural imóvel da cidade de Coimbra, mais concretamente do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e do Museu Nacional Machado de Castro, e pressupõe um investimento global de 3.4 milhões de euros. Já a segunda diz respeito à implementação de cobertura de rede wifi nesses dois monumentos nacionais e pressupõe um investimento global de 400 mil euros. O prazo de execução para as obras de requalificação e instalação dos sistemas WIFI é 31 de dezembro de 2025.

O Governo assumiu a requalificação e a dinamização do património cultural como um importante compromisso e colocou-o no centro das políticas públicas, designadamente no PRR. Está, assim, prevista a recuperação e valorização de vários museus, monumentos, palácios e teatros nacionais, que sejam considerados emblemáticos tendo em conta o seu valor cultural, histórico, artístico e de acesso ao público, que sejam marcos da cultura, história, arquitectura, arte e memória do país, e cujo investimento tenha um impacto positivo na sua performance económica. Espera-se, pois, que esta opção política tenha vários efeitos positivos, não só referentes à melhoria dos edificados e das suas envolventes, mas também na dinamização da actividade económica, criação de emprego, requalificação urbana e promoção do turismo cultural.

Ora, na cidade de Coimbra existe um conjunto de imóveis abrangidos pelo PRR e a Câmara Municipal já se mostrou disponível para colaborar com a Direcção-Geral do Património cultural (DGPC) na execução e concretização desses investimentos. As duas entidades constataram, mesmo, que, dada a estrutura, capacidade e dimensão dos serviços municipais, estes se encontram melhor capacitados para a execução célere das operações e intervenções no edificado, assegurando assim um aumento da eficiência da gestão de recursos, ganhos de eficácia, a melhoria da qualidade dos serviços prestados às populações e a racionalização dos recursos disponíveis. Nesse sentido, o Governo propõe a celebração de contratos interadministrativos de colaboração com o Município de Coimbra para a realização e execução desses investimentos.