Coimbra  18 de Junho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz: Morreu o capitão Álvaro Abreu da Silva

18 de Janeiro 2018

Um dos últimos capitães portugueses da pesca longínqua do bacalhau à linha, Álvaro Abreu da Silva, faleceu, ontem (17), aos 84 anos, no Hospital da Figueira da Foz.

O capitão, associado honorário do Centro de Estudos do Mar e das Navegações Luís Albuquerque CEMAR), foi pioneiro “na transformação das condições de trabalho desumanas dos pescadores portugueses que praticavam a pesca longínqua do bacalhau à linha”, revela o Centro, adiantando que “Álvaro Abreu da Silva considerou essa transformação das condições de trabalho como uma sua grande realização, e disso sempre se orgulhou”.

O capitão liderou, ainda, o processo de tentar salvar o “José Cação”, o último bacalhoeiro figueirense, contudo, sem sucesso.

Ficou, também, conhecido por ter comandado uma viagem à Terra Nova e à Gronelândia, a bordo do mais célebre dos navios figueirenses, o “José Alberto”, durante a qual teve acompanhamento da equipa da National Geographic Society e de onde resultou o documentário “The Lonely Dorymen” (“Os Solitários Homens dos Dóris”), de 1968, o melhor do género sobre a pesca longínqua do bacalhau à linha. O CEMAR está, actualmente, a dinamizar um projecto “no sentido de se tentar editar uma edição digitalizada desse filme, protagonizado por este capitão figueirense, a sua tripulação e o seu navio”.

Nascido em 1933, na praia da Vieira de Leiria (Marinha Grande), há décadas que estava radicado na Figueira da Foz.

Álvaro Abreu da Silva ficará para sempre na história marítima portuguesa e, em particular, na da Foz do Mondego.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com