Coimbra  15 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Morreu Carlos Carranca, o professor, poeta, ensaísta e declamador

29 de Agosto 2019

Carlos Carranca faleceu, hoje, em Lisboa, onde se encontrava internado, aos 61 anos, vítima de doença prolongada.

Natural da Figueira da Foz, manteve uma forte ligação com a Lousã. Foi professor do ensino superior, poeta, ensaísta, declamador, cantor e animador cultural. Licenciado em História, foi professor auxiliar convidado da Universidade Lusófona, docente da Escola Superior de Educação Almeida Garrett e da Escola Profissional de Teatro de Cascais. Presidiu à Direcção da Sociedade de Língua Portuguesa e foi fundador e elemento da Direcção do Círculo Cultural Miguel Torga, bem como sócio fundador da Sociedade Africanóloga de Língua Portuguesa.

Carlos Carranca integrou o Centro de Estudos de História Contemporânea e foi co-fundador do Centro de Iniciação Teatral.
Estudioso das tradições populares e académicas de Coimbra, é como poeta que se torna conhecido, com três livros ligados à temática coimbrã: “Serenata Nuclear”, “7 Poemas para Carlos Paredes” e “Coimbra à Guitarra”. É, porém, como divulgador da poesia portuguesa, enquanto poeta e ensaísta (torguiano convicto) e na qualidade de animador cultural, que o seu trabalho ganhou importância.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com